Misterioso sinal de rádio é identificado no centro da Via Láctea

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu que a partir do centro de nossa galáxia está sendo emitido regularmente um sinal de rádio

Foto: Pixabay / varadannadate
Credit...Foto: Pixabay / varadannadate

Apesar da descoberta, ainda não se sabe com precisão que tipo de objeto cósmico está originando este sinal de rádio.

O sinal, denominado ASKAP J173608.2-321635, foi detectado seis vezes entre janeiro e setembro de 2020. Após isso, passou por um período de total inatividade e voltou a surgir no dia 7 de fevereiro de 2021.

Em um estudo sobre a descoberta, publicado na revista The Astrophysical Journal, os astrônomos explicam que se trata de "uma fonte de rádio altamente polarizada, altamente variável e de espectro inclinado".

O sinal é variável porque as ondas eletromagnéticas que emite não seguem um padrão de tempo específico, e é muito polarizada porque a orientação da oscilação da onda está torcida, tanto em linha como em círculo.

O ASKAP J173608.2-321635 foi descoberto utilizando o Pathfinder da Austrália (ASKAP, na sigla em inglês), um radiotelescópio projetado para analisar o magnetismo cósmico, mapear buracos negros e explorar as origens das galáxias.

"O ASKAP J173608.2-321635 pode representar parte de uma nova classe de objetos que estão sendo descobertos através de estudos de imagens de rádio", afirmam os pesquisadores.

A fonte do sinal, segundo os astrônomos, é desconhecida. Foram descartados diversos tipos de estrelas, como as que brilham com determinada frequência, as binárias próximas com cromosferas ativas ou as que se ofuscam entre si devido à não detecção em comprimentos de onda de raios X e infravermelhos próximos.

Tampouco é provável que se trate de um pulsar, um tipo de estrela de nêutrons que possui uma periodicidade regular.

Ainda assim, o ASKAP J173608.2-321635 compartilha algumas propriedades com os Sinais Transitórios de Rádio do Centro Galáctico (GCRT, na sigla em inglês), um tipo de sinal que foi identificado na década de 2000 e que também é emitido a partir do centro da Via Láctea.

"Aumentar a cadência da pesquisa e comparar os resultados desta busca com outras regiões nos ajudará a compreender o quão verdadeiramente único é o ASKAP J173608.2-321635 e se está relacionado com o plano galáctico, o que em última instância deveria nos ajudar a deduzir sua natureza", concluíram os astrônomos.(com agência Sputnik Brasil)