Reabertura do Rebouças não evita congestionamentos na Zona Sul

Agência JB

RIO - A reabertura parcial de uma das pistas do Túnel Rebouças não impediu o caos no trânsito, na volta para casa, nesta segunda-feira. Com a inversão da mão para o sentido Norte-Sul quem deixou a Zona Sul teve que ter muita paciência para enfrentar as dificuldades. O bairro de Botafogo e o Aterro do Flamengo registraram enormes congestionamentos.

A partir das 5h, a pista que opera no sentido Lagoa-Rio Comprido, foi finalmente liberada ao tráfego, após cinco dias de fechamento, devido ao desabamento de uma encosta, acima da entrada da segunda galeria da pista sentido Rio Comprido-Lagoa. Às 15h, a via foi fehcada para providência quanto a invesão do fluxo, o que ocorreu uma hora depois.

Após a mudança, quem saia da Zona Sul viveu uma verdadeira via crucis para chegar ao Centro ou a Zona Norte. O Túnel Santa Bárbara, principal alternativa desde o fechamento do Rebouças teve aumento no fluxo. Na Rua Pinheiro Machado e na Praia de Botafogo a lentidão foi inevitável. A situação mais crítica, no entanto, foi registrada no bairro de Botafogo, que se tornou passagem obrigatória para quem deixa os bairrros do Jardim Botânico, Gávea, Lagoa e Leblon em direção ao Centro.

Foram registrados congestionamentos nas ruas Voluntários da Pátria, Humaitá e Jardim Botânico e nas avenidas Borges de Medeiros, Epitácio Pessoa e Venceslau Brás. No Aterro do Flamengo, principal alternativa para quem deixa os bairros do Leme e de Copacabana, o fim de tarde e início de noite foi de congestionamento, que se estendeu do Morro da Viúva até a altura do Museus de Arte Moderna (MAM).

Já do Centro para a Zona Norte, não houve dificuldade. As linhas Amarela e Vermelha tiveram tráfego intenso, assim como na Ponte Rio-Niterói, que apresentou retenções nos acessos a via, como no Elevado da Perimetral e no Viaduto do Gasômetro. Na Avenida Brasil, houve retenções na altura do Caju, do Jardim América e de Parada de Lucas.