Handebol acredita na defesa para conquistar o bi no Pan

Frederico Zartore, Agência JB

RIO - A seleção brasileira masculina de handebol busca na sua defesa a arma para conquistar o bicampeonato nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. A estratégia surgiu a partir dos resultados no Mundial, disputado em março, onde o Brasil esbarrou nas principais potências do mundo devido a baixa estatura e a falta de força física dos atletas.

Segundo o central Alexandre Folhas, essa diferença não existe entre os países que irão disputar os Jogos Pan-Americanos.

- Realmente não existe essa diferença física aqui no continente. Mas o principal é que o Brasil está criando uma escola com seu próprio material humano, com uma defesa muito agressiva afirma.

Outra dificuldade dos brasileiros está na relação com as regras do jogo que têm interpretações diferentes na arbitragem dos campeonatos nacionais.

- Aqui temos dificuldades até com regras. A interpretação da nossa arbitragem é diferente - explica o goleiro Maik.

Mesmo com essas dificuldades aparentes, a equipe está confiante no trabalho que vem se desenvolvendo com o treinador espanhol Jordi Ribeira, que explora a parte física, técnica e tática dos atletas com ênfase na defesa.

- Demos prioridade aos trabalhos físicos, aonde vimos a necessidade de cada um explica o técnico.

- Acho que melhoramos depois da chegada de um treinador espanhol. É um trabalho novo, uma filosofia diferente, mas estamos nos adaptando - destaca Maik.