Programação de junho do MAM-Rio

.

Divulgação/Riotur
Credit...Divulgação/Riotur

EXPOSIÇÕES

TERRA EM TEMPOS: FOTOGRAFIAS DO BRASIL

26 MAR – 17 JUL 2022

Curadoria: Beatriz Lemos

Terra em tempos: fotografias do Brasil volta-se para as construções de identidade e cultura nacional a partir dos acervos fotográficos do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. A exposição apresenta 270 obras e uma remontagem de Filha Natural, instalação da artista Aline Motta. Os sete núcleos conceituais entrecruzam tempos para pensar sobre as relações entre a história do Brasil e a imagem fotográfica presente nas coleções. Fotos de Walter Firmo, Maureen Bisilliat, Mário Cravo Neto, Luiza Baldan e Sebastião Salgado entre outros integram a exposição, que tem curadoria de Beatriz Lemos.

A exposição Terra em Tempos é patrocinada pela Lei Federal de Incentivo à Cultura e Lei Estadual de Incentivo à Cultura – Lei do ICMS RJ.

 

Macaque in the trees
Fotos de Walter Firmo, Maureen Bisilliat, Mário Cravo Neto, Luiza Baldan e Sebastião Salgado entre outros integram a exposição Terra em Tempos, que tem curadoria de Beatriz Lemos (Foto: Foto: Fabio Souza/Divulgação)

 

 

FEIRA DE LIVROS DO MAM RIO

SÁB 11 JUN . 10h – 18h

A Feira de Livros do MAM Rio acontece na área externa do museu, reunindo editoras e livrarias especializadas em livros de arte, fotografia, não-ficção e literatura. Nesta primeira edição do evento, a principal atividade é o lançamento do livro A memória é uma invenção, catálogo da exposição de mesmo nome realizada pelo museu em 2021, com a participação de Elisa Larkin Nascimento e Julio Ricardo Menezes Silva (IPEAFRO/Museu de Arte Negra) e Gabriel Gutierrez (diretor do Centro Cultural Vale do Maranhão).

A programação conta com uma oficina de cartazes oferecida pela Gráfica de Ações Coletivas, em uma edição especial do Zona Aberta, e com exibições na Cinemateca do MAM Rio de títulos relacionados ao universo dos livros e das bibliotecas.

A feira é uma realização do Núcleo de Publicações do MAM Rio, em conjunto com as áreas de Pesquisa, Curadoria, Cinemateca e Educação do museu.
Entre os expositores confirmados estão a livraria Blooks, a Banca Tatuí, a n-1 edições, a editora Cobogó e o selo editorial Crocodilo.

 

Lançamento do livro A memória é uma invenção

15h - Uma conversa entre Elisa Larkin, que atua no IPEAFRO/Museu de Arte Negra, Julio Ricardo Menezes Silva, coordenador do projeto de sede virtual do Museu de Arte Negra (MAN), e Gabriel Gutierrez, diretor do Centro Cultural Vale do Maranhão, acontece no auditório da Cinemateca do MAM. A mesa tem mediação de Natasha Felix (assistente de curadoria do MAM Rio) e Juliana Travassos (produtora editorial no MAM Rio).

O livro A memória é uma invenção faz parte do projeto Legados Vivos, patrocinado pelo Instituto Cultural Vale através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

Cinemateca do MAM

Exibição no Auditório Cinemateca do MAM

Em diálogo com a feira de publicações, a Cinemateca do MAM Rio exibe três sessões voltadas para o universo dos livros e das bibliotecas enquanto espaço de tensionamentos e salvaguarda da memória.

11h - Biblioteca Mindlin. Um mundo na página de Cristina Fonseca. Brasil, 2002 Documentário, 56'. Classificação indicativa 10 anos

Documentário sobre a biblioteca de livros raros do empresário e bibliófilo José Mindlin. Conta a história do livro, desde a literatura oral e Gutenberg, até os recentes desenvolvimentos tecnológicos. Participação de José Saramago, Haroldo de Campos, Jean Claude Carrière, Nelson Pereira dos Santos e Maria Bethânia.

12h15 - Diário de um ladrão de Shinjuku (Shinjuku Dorobu Nikki) de Nagisa Oshima. Japão, 1969. Com Tadanori Yokoo, Rie Yokoyama e Moichi Tanabe, 96'. Classificação indicativa 18 anos
Um retrato híbrido de Shinjuko, bairro famoso de Tóquio, livremente centrado em duas personagens: Torio Okanoue, que tem um fascínio quase erótico pelos livros que rouba de uma livraria, e Umeko Suzuki, a assistente da loja começa a se relacionar com ele após tê-lo observado roubar.

14h - Toda a memória do mundo (Toute la mémoire du monde) de Alain Resnais, França, 1956. Documentário, 21'. + Biblioteca Nacional de Andrea Tonacci. Brasil, 1997. Documentário. 20'. Classificação indicativa 10 anos

Dois documentários sobre bibliotecas. O primeiro, um pequeno clássico de Alain Resnais sobre a Biblioteca Nacional da França, e o segundo, um documentário sobre a Biblioteca Nacional brasileira realizado conjuntamente pelos cineastas Andrea Tonacci.

 

ZONA ABERTA

Gráfica de ação coletiva

10h – 12h

A Gráfica de Ação Coletiva investiga a produção visual impressa, digital e do design gráfico. Os encontros são realizados na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, ministrados por Lucas Icó e Jandir Jr. Nesta edição do Zona aberta, a Gráfica propõe experimentações visuais com materiais como fotografias impressas, canetas, fita crepe, pedras e papéis.
Sem inscrição prévia
Classificação indicativa livre para todos os públicos.

O projeto Zona Aberta é patrocinado pela Adam Capital e Deloitte por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS RJ e pela Léo Social.

 

JUNTA LOCAL

SÁB 18 JUN . 10h – 17h

As feiras da Junta Local são ponto de encontro de uma comunidade que se mobiliza em torno da comida e da produção sustentável. O evento retorna aos jardins do MAM Rio, depois do sucesso da edição de maio.

 

ABERTURA DAS RESIDÊNCIAS DO MAM RIO

10h – 17h

Em junho, iniciamos a Residência Incluir, voltada para pessoas com deficiência que atuam na área da cultura, e a Germinadora, para jovens entre 16 e 18 anos. Para abrir a programação das residências, convidamos dois artistas: Jhonny Souza, o Surdinho, professor de dança, e Eduardo Victor, DJ e criador de conteúdo digital.

 

Oficina de LambaRetrô

10h – 12h

A oficina é um convite para dançar os sucessos dos anos 1990 e 2000 com o instrutor e coreógrafo Jhonny Souza. Jhonny "Surdinho" Souza é surdo oralizado. Com experiência de mais de 20 anos em aulas de danças, leva os sentimentos de alegria e nostalgia em seu projeto "LambaRetrô".
Sem inscrição prévia
Classificação indicativa livre para todos os públicos.

O projeto Zona Aberta é patrocinado pela Adam Capital e Deloitte por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS RJ e pela Léo Social.

 

Acessibilidade em Diálogo: música e dança

14h – 15h

Roda de conversa com os artistas Jhonny Souza e Eduardo Victor sobre suas vivências com a dança e a música. Não há necessidade de inscrição prévia para a atividade.
Classificação indicativa livre
A Residência Incluir e o programa Acessibilidade em Diálogo são patrocinados pela Wilson Sons através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 

Discotecagem com Eduardo Victor

16h30

O DJ e criador de conteúdo digital Eduardo Victor apresenta seu set na Junta Local. Em seu trabalho, aborda de forma didática e descontraída sua experiência enquanto pessoa LGBT com deficiência.

 

VISITAS EDUCATIVAS

VISITAS AGENDADAS PRESENCIAIS

QUINTAS e SEXTAS . 10h e 14h

As visitas agendadas têm duração de uma hora e são voltadas para grupos de escolas, ONGs, dentre outras instituições, para visitar e conversar sobre as exposições Terra em tempos: fotografias do Brasil e Nakoada: estratégias para a arte moderna (que inaugura em 9 de julho) ou sobre a história e arquitetura do MAM Rio. Os grupos são acompanhados pela equipe de educadores do museu.
Agende visitas para julho e agosto.
45 vagas por visita.
Classificação indicativa livre

 

VISITAS AGENDADAS ON-LINE

ÀS TERÇAS . 10h e 14h

Visitas online com duração de 40 minutos para grupos de escolas, ONGs, dentre outras instituições, abordando um dos seguintes temas: colecionismo e o acervo do MAM Rio; história e arquitetura do MAM Rio; e as exposições Terra em tempos: fotografias do Brasil e Nakoada: estratégias para a arte moderna (com inauguração em 9 de julho). As visitas ocorrem a partir de dinâmicas e jogos conduzidos pela equipe de educadores do museu.
Agende visitas para julho e agosto.
45 vagas por visita.
Classificação indicativa livre.

 

VISITAS PETROBRAS

AOS DOMINGOS

Agende gratuitamente em mam.rio/ingressos

10h30 e 15h – Uma volta pelas exposições – Ao circular pelas exposições em cartaz, o público é convidado a observar contrastes e aproximações entre as obras a partir do questionamento: o que pode ser um museu?

13h30 – Arquitetura e paisagismo do MAM – Visita com foco no prédio e nos jardins do MAM Rio, projetados por Affonso Eduardo Reidy e Roberto Burle Marx, respectivamente, investigando arquitetura e paisagismo como arte.

Classificação indicativa livre.

Distribuição de pulseira na bilheteria com 30 minutos de antecedência.
As visitas são uma iniciativa conjunta do MAM Rio e da Petrobras através da Lei Federal de Incentivo à Cultura.

 


VISITAS MEDIADAS

SÁB 11, 18 e 25 JUN . 15h

As pessoas visitantes são convidadas a se aproximar de obras e práticas artísticas a partir das perspectivas de profissionais da Educação do museu. No mês de junho, as visitas são em torno do tema cidade, elemento que aparece constantemente nas exposições em cartaz.
12 vagas por visita.
Classificação indicativa livre.
Distribuição de pulseira na bilheteria com 30 minutos de antecedência.

 

VISITAS ACESSÍVEIS ON-LINE

TERRA EM TEMPOS: FOTOGRAFIAS DO BRASIL

A partir de TER 21 JUN

É possível construir narrativas por meio do tempo sem seguir uma linha reta? Nesta edição de Visitas acessíveis as pessoas participantes são convidadas a viajar através das fotografias da exposição Terra em tempos: fotografias do Brasil, onde poderemos encontrar significados e relações entre histórias e imagens.

Visitas acessíveis são vídeos bilíngue, falados em Libras com áudio em português, produzidos pelo programa de Educação e Participação do MAM Rio.
As Visitas Acessíveis são patrocinadas pela Wilson Sons por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. .

 

OFICINAS

ZONA ABERTA

Oficina de cartão postal
SÁB 4 JUN . 10h – 12h

Através de experiências e vivências nos espaços do MAM Rio, nesta oficina com o educador Phelipe Rezende vamos produzir cartões postais para amigos e familiares. Usando escritas, desenhos, recortes e elementos presentes nos jardins, a oficina explora a forma como ocupamos e vemos o museu ao longo do tempo. Sem inscrição prévia
Classificação indicativa livre

 

Gráfica de ação coletiva
SÁB 11 JUN . 10h – 12h

A Gráfica de Ação Coletiva investiga a produção visual impressa, digital e do design gráfico. Os encontros são realizados na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, ministrados por Lucas Icó e Jandir Jr. Nesta edição do Zona aberta, a Gráfica propõe experimentações visuais com materiais como fotografias impressas, canetas, fita crepe, pedras e papéis.
Sem inscrição prévia
Classificação indicativa livre

 

Oficina de LambaRetrô
SÁB 18 JUN . 10h – 12h

A oficina é um convite para dançar os sucessos dos anos 1990 e 2000 com o instrutor e coreográfo Jhonny Souza. Jhonny "Surdinho" Souza é surdo oralizado.
Com experiência de mais de 20 anos em aulas de danças, leva os sentimentos de alegria e nostalgia em seu projeto "LambaRetrô".
Sem inscrição prévia
Classificação indicativa livre

 

Oficina de pequenos brinquedos de madeira
SÁB 25 JUN . 10h – 12h

O educador Daniel Bruno convida a montar brinquedos e objetos lúdicos, que tomam forma e cor a partir do manuseio do material e de técnicas de estamparia. A oficina é voltada para maiores de 15 anos que podem operar ferramentas cortantes, ou crianças acompanhadas de uma pessoa adulta que assuma as tarefas mais complexas.
20 vagas por ordem de chegada.
Classificação indicativa livre.
O projeto Zona Aberta é patrocinado pela Adam Capital e Deloitte por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura – Lei do ISS RJ e pela Léo Social.

 

CONVERSAS E PALESTRAS
Estudos vivos: a arte do carnaval com Lais Daflon e Reinaldo Alves SÁB 4 JUN . 15h – 16h
Narrativa originária no Rio de Janeiro, as escolas de samba são locais de negociação e disputa. Cada uma delas reúne várias linguagens artísticas formando um coletivo liderado pelo carnavalesco, que traz inúmeras possibilidades de discussões em suas propostas de enredo. Nesta edição de Estudos vivos, a fotografia Carnaval no Rio, de Walter Firmo, exposta em Terra em tempos: fotografias do Brasil, é um convite para dialogar sobre as disputas artísticas e sociais que envolvem o desfile das escolas de samba. Vamos conversar sobre sua produção intelectual e a relação desses artistas com espaços institucionalizados de cultura.

 


BLOCO ESCOLA

CURSO

Acessibilidade em contexto
O curso Acessibilidade em contexto traz diálogos para entendermos os atravessamentos entre os temas da acessibilidade para pessoas com deficiência e assuntos fundamentais na discussão social, como questões raciais e de gênero. Como são as vivências de pessoas negras, LGBTQIAPN+ e mulheres com deficiência? Onde essas lutas se encontram? Como a interseccionalidade pode somar e não segmentar essas lutas? As pessoas participantes serão convidadas a refletir e produzir ideias, vocabulários, propostas e ações que favoreçam novas relações dentro do MAM Rio e das áreas de arte, educação e cultura.
70 vagas
Abertura das inscrições: 01 de junho
Encerramento das inscrições: 27 de junho
Divulgação dos resultados: 29 de junho
Aulas às segundas-feiras: 04, 11, 18 e 25 JUL, 1, 8, 15 e 22 AGO
Inscrições pelo link.


PROGRAMAÇÃO

Abertura – Acessibilidade e inclusão no contexto dos museus

4 JUL
Acessibilidade e questões raciais e de gênero: conceitos e reflexões 11 JUL
Diálogos entre artistas LGBTQIAPN+ com deficiência

18 JUL
Diálogos entre mães negras com deficiência

25 JUL
Diálogos entre influenciadoras digitais com deficiência
1 AGO
Diálogos entre educadoras de pessoas com deficiência

8 AGO
Propostas e vocabulário para a Libras

15 AGO
Encerramento – Trocas de experiências

 

22 AGO

CINEMATECA DO MAM

PROGRAMAÇÃO PRESENCIAL

AUDITÓRIO COSME ALVES NETTO

UMA DÉCADA SEM CARLÃO
Autor de um cinema que cruza influências dos novos cinemas europeus com o filme B de qualquer parte do mundo e o estilo/método/filosofia de produção da Boca do Lixo paulistana, Carlos Reichenbach conseguiu desenvolver com rara felicidade uma obra de grande lirismo e, ao mesmo tempo, de agudo cunho social. Conjugando habilmente imperativos comerciais e inserções subversivas, Reichenbach assinou alguns dos melhores filmes brasileiros dos últimos 50 anos. Nos dez anos de sua morte, a Cinemateca do MAM organiza uma grande retrospectiva daquele que foi, junto com
Rogério Sganzerla, um dos cineastas seminais para as novas levas de cineastas, cinéfilos e críticos brasileiros surgidos nas duas primeiras décadas do século 21.

 

Lançamento da Revista Aurora
Formada por ex-pós graduandos do PPGCINE da UFF, a Revista Aurora tem periodicidade trimestral e busca preencher algumas grandes lacunas sobre a cinematografia nacional para melhor compreendermos a história do nosso cinema. O lançamento da revista será marcado por dois eventos em diálogo com a programação da mostra Uma década sem Carlão: apresentação e debate sobre o filme Alma Corsária e um debate online sobre Carlos Reichenbach e o cinema brasileiro da década de 1990.
Tarkovski 90 anos

Maior nome do cinema russo da segunda metade do século 20, Andrei Tarkovski é dono de uma poética cinematográfica inconfundível, com planos sequência cadenciados que esculpem o tempo – segundo sua própria expressão – e questionamentos filosóficos sobre a memória, a materialidade das coisas e as metas da existência. A retrospectiva cobre a carreira completa do cineasta e exibirá em DCP seus maiores clássicos, como Solaris, Stalker e O espelho, e proporciona a oportunidade de ver alguns de seus filmes menos conhecidos, como Tempo de viagem, e seus filmes universitários. A mostra se realiza em parceria com a CPC-UMES Filmes, que nos últimos vem apresentando no Brasil filmes russos e soviéticos do Estúdio Mosfilm.

 

Novxs Realizadores
A sessão reúne cinco curtas-metragens de jovens realizadores do Rio de Janeiro. Abraço, Oficina do diabo, A CORPA FALA, O fundo de nossos corações e O filme perdido, este em primeira exibição.

Musimagem Sérgio Ricardo
Programa que busca destacar a figura do compositor de músicas criadas para filmes. Em encontros bimensais, apresentamos longas e curtas brasileiros acompanhados de um diálogo com um compositor que comenta sobre o processo de criação. Em junho, apresentamos o clássico Deus e o diabo na terra do sol (Brasil, 1964). A sessão presta homenagem a Sérgio Ricardo, compositor, intérprete e diretor fundamental da cultura brasileira.

 

QUI 2 JUN . 18h30

Uma década sem Carlão. Essa rua tão augusta, de Carlos Reichenbach. Brasil, 1966. Documentário. 8’. Exibição em MP4 (H.264). + Alice, de Carlos Reichenbach. Brasil, 1967. Com Célia de Assis, Terezinha Sodré e José Carlos Cardoso. 40’. Exibição em 35mm. + A badaladíssima dos trópicos X Os picaretas do sexo, de Carlos

Reichenbach. Brasil, 1969. Com Maria Cristina Rocha, Palito e Sabrina. 42’ Exibição em MP4 (H.264). + A rainha do fliperama, de Carlos Reichenbach. Brasil, 1982. Com Zilda Mayo, Wilson Sampson e Carlos Koppa. 30’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 16 anos.

 

 

Macaque in the trees
Carlos Reichenbach - Alma corsária (Foto: divulgação)

 

 

SEX 3 JUN . 18h30

Uma década sem Carlão. Corrida em busca do amor de Carlos Reichenbach. Brasil, 1971. Com David Cardoso, Gracinda Fernandes e Vic Barone. 92’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 16 anos.

 

SÁB 4 JUN . 15h

Uma década sem Carlão. Sede de amar (Capuzes negros) de Carlos Reichenbach. Brasil, 1978. Com Sandra Bréa, Luiz Gustavo e Roberto Maya. 92’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 16 anos.

 

SÁB 4 JUN . 17h

Uma década sem Carlão. Lilian M, relatório confidencial de Carlos Reichenbach. Brasil, 1975. Com Célia Olga, Benjamin Cattan e Sérgio Hingst. 120’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 16 anos.

 

DOM 5 JUN . 15h

Uma década sem Carlão. A ilha dos prazeres proibidos de Carlos Reichenbach. Brasil, 1978. Com Neide Ribeiro, Roberto Miranda e Meiry Vieira. 90’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 18 anos.

 

DOM 5 JUN . 15h

Uma década sem Carlão. O paraíso proibido de Carlos Reichenbach. Brasil, 1981. Com Jonas Bloch, Vanessa Alves e Luiz Carlos Braga. 95’ Exibição em MP4 (H.264). + O M da minha mão, de Carlos Reichenbach e Jairo Ferreira. Brasil, 1979. Com Mario Gennari Filho. Exibição em MP4 (H.264). (A confirmar). Classificação indicativa 16 anos.

 

TER 7 JUN . 18h30

Pré-estreia Escrita íntima (Vieirarpad) de João Mário Grilo. Portugal e Brasil, 2022. Documentário. 89’ Exibição em DCP. Legendas em português. Classificação indicativa 14 anos

 

QUI 9 JUN . 18h30

Tarkovski 90 anos. A infância de Ivan (Ivanovo detstvo) de Andrei Tarkovski. União Soviética, 1962. Com Nikolai Burliaiev, Valentin Zubkov e Evgeni Jarikov. 95’. Legendas em português. Exibição em DCP + O rolo compressor e o violinista (Katok i skripka) de Andrei Tarkovski. União Soviética, 1961. Com Igor Fomchenko, Vladimir Zamanski e Natalia Arkhanelskaia. 46’. Legendas em português. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

SEX 10 JUN . 18h30

Tarkovski 90 anos. Andrei Rublev (Andrei Rubliov) de Andrei Tarkovski. União Soviética, 1966. Com Anatoli Solonitsyn, Ivan Lapikov, Nikolai Grinko. 183’. Legendas em português. Exibição em DCP. Classificação indicativa 16 anos.

 

SÁB 11 JUN . 11h

Feira de Livros do MAM Rio. Biblioteca Mindlin. Um mundo em página de Cristina Fonseca. Brasil, 2002. Documentário. 56'. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 10 anos.

 

SÁB 11 JUN . 12h15

Feira de Livros do MAM Rio. Diário de um ladrão de Shinjuku (Shinjuku dorobu nikki) de Nagisa Oshima. Japão, 1969. Com Tadanori Yokoo, Rie Yokoyama e Moichi Tanabe. Legendas em português. 96'. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 18 anos.

 

SÁB 11 JUN . 14h

Feira de Livros do MAM Rio. Toda a memória do mundo (Toute la mémoire du monde) de Alain Resnais. França, 1956. Documentário. Legendas em português. 21'. Exibição em MP4 (H.264). + Biblioteca nacional de Andrea Tonacci e Luiz Rosemberg Filho. Brasil, 1997. Documentário. 20'. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 10 anos.

 

SÁB 11 JUN . 17h

Uma década sem Carlão. Extremos do prazer de Carlos Reichenbach. Brasil, 1983. Com Luiz Carlos Braga, Taya Fatoon, Roberto Miranda e Vanessa Alves. 92’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 18 anos.

 

SÁB 11 JUN . 19h

Uma década sem Carlão. O império do desejo de Carlos Reichenbach. Brasil, 1980. Com Meiry Vieira, Roberto Miranda, Benjamin Cattan, Marcia Fraga. 105’. Exibição em MP4 (H.264). + Sangue corsário de Carlos Reichenbach. Brasil, 1979. Com Orlando Parolini, Roberto Miranda. 10’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 18 anos.

 

DOM 12 JUN . 15h

Uma década sem Carlão. Amor palavra prostituta de Carlos Reichenbach. Brasil, 1980. Com Orlando Parolini, Patrícia Scalvi, Roberto Miranda, Alvamar Taddei. 92’. Exibição em 35mm. + Sonhos de vida de Carlos Reichenbach. Brasil, 1979. Com Patrícia Scalvi, Misaki Tanaka. 10’. Classificação indicativa 18 anos.

 

DOM 12 JUN . 17h

Uma década sem Carlão. Anjos do arrabalde de Carlos Reichenbach. Brasil, 1986. Com Betty Faria, Irene Stefânia, Vanessa Alves e Clarisse Abujamra. 104’. Exibição em 35mmcl. Classificação indicativa 16 anos.

 

QUI 16 JUN . 18h30

Tarkovski 90 anos. Solaris (Solyaris) de Andrei Tarkovski. União Soviética, 1972. Com Natalia Bondarchuk, Donatas Banionis, Jüri Järvet. 166’. Legendas em português. Exibição em DCP. Classificação indicativa 14 anos.

 

SEX 17 . 18h30

Tarkovski 90 anos. O espelho (Zerkalo) de Andrei Tarkovski. União Soviética, 1975. Com Margarita Terekhova, Ignat Daniltsev e Alla Demidova. 107’. Legendas em português. Exibição em DCP. + Os assassinos (Ubiytsy) de Andrei Tarkovski, Marika Beiku e Aleksandr Gordon. União Soviética, 1956. Com Yuli Fait, Aleksandr Gordon, Vassili Shukshin. 19’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 12 anos.

 

SÁB 18 JUN . 15h

Musimagem. Deus e o diabo na terra do sol de Glauber Rocha. Brasil, 1964. Com Geraldo Del Rey, Othon Bastos, Yoná Magalhães, Maurício do Valle. 120’ Exibição em 35mm. Classificação indicativa 14 anos. Após o filme, haverá debate com Felipe Radicetti e Marina Lutfi.

 

SÁB 18 JUN . 19h

Pré-estreia. Love Touch, ep.1 e 2 de Tahiane Soares. Brasil, 2022. Websérie. Com Gieul Abreu, Mony Gester, Amanda Simão e Vivi Leerhsen. 17’ + 17’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 14 anos.

 

DOM 19 JUN . 14h

Uma década sem Carlão. Filme demência, de Carlos Reichenbach. Brasil, 1985. Com Ênio Gonçalves, Emilio Di Biasi, Imara Reis. 90’. Exibição em MP4 (H.264). + Desordem em progresso, de Carlos Reichenbach. Brasil, 1990. Exibição em MP4 (H.264). Com Paulo Marrafão, Laurente Caraguá. 20’. Classificação indicativa 16 anos.

 

DOM 19 JUN . 16h

Tarkovski 90 anos. Stalker, de Andrei Tarkovski. União Soviética, 1979. Com Aleksandr Kaidanovski, Alissa Freindlich e Anatoli Solonitsyn. 163’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 12 anos.

 

QUA 22 JUN . 18h30

Novxs Realizadores. O filme perdido de Luíza Rosado. Brasil, 2022. Com Luíza Rosado, Climalter Mariano, Hernani Heffner, Vinícius José, Juliana Maia, Eduardo Deriquehem, Gabriel Papaléo e Fábio Vellozo. 17'. Exibição em MP4 (H.264). + O fundo dos nossos corações de Letícia Leão. Brasil, 2021. Com Ana Najman Kohl, Carolina Godinho, Monique Vaillé e Yasmin Giardino. 21'. Exibição em MP4 (H.264) + Abraço de Matheus Murucci. Brasil, 2019. Com Ane DiLei Marcelino, Fernanda Albuquerque, Larissa Porto, Matheus Macena e Saulo Rocha. 17'. Exibição em MP4 (H.264) + Oficina do diabo de Caim Pacheco. Brasil, 2020. Com Gabrielle Pacheco. 4'. Exibição em MP4 (H.264) + A CORPA FALA de Ayla Gabriela. Brasil, 2020. 5'. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 12 anos.

 

QUI 23 JUN . 18h30

Tarkovski 90 anos. Nostalgia (Nostalghia) de Andrei Tarkovski. Itália/União Soviética, 1983. Com Oleg Yankovski, Domiziana Giordano e Erland Josephson. 130’. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 12 anos.

 

SEX 24 JUN . 18h30

Tarkovski 90 anos. Tempo de viagem (Tempo di viaggio) de Andrei Tarkovski. Itália, 1983. Documentário. 62’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H.264) + Hoje não haverá saída livre (Segodnya uvolneniya ne budet) de Andrei Tarkovski e Aleksandr Gordon. União Soviética, 1959. Com Oleg Borissov, Leonid Kuravliov, Stanislav Lyubshin. 46’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 14 anos

 

SÁB 25 JUN . 15h

Uma década sem Carlão. Dois córregos, de Carlos Reichenbach. Brasil, 1999. Com Carlos Alberto Riccelli, Beth Goulart, Ingra Liberato. 112’. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 12 anos.

 

SÁB 25 JUN . 17h

Uma década sem Carlão. Alma corsária de Carlos Reichenbach. Brasil, 1993. Com Bertrand Duarte, Jandir Ferrari, Andréa Richa. 116’. Exibição em MP4 (H.264) + Olhar e sensação de Carlos Reichenbach. Brasil, 1994. 10’. Exibição em MP4 (H.264). Sessão seguida de debate com membros da equipe da revista Aurora, Lucas Reis, Matheus Strelow e Adriano Del Duca. Classificação indicativa 16 anos.

 

DOM 26 JUN . 14h

Uma década sem Carlão. Bens confiscados de Carlos Reichenbach. Brasil, 2004. Com Betty Faria, Renan Augusto e Werner Schünemann. 110’. Exibição em 35mm. Classificação indicativa 16 anos.

 

DOM 26 JUN . 16h

Tarkovski 90 anos. O sacrifício (Offret) de Andrei Tarkovski. Suécia/França/Inglaterra, 1986. Com Erland Josephson, Susan Fleetwood, Valérie Mairesse. 150’. Legendas em português. Exibição em MP4 (H.264). Classificação indicativa 14 anos.

 

Programação online da CINEMATECA DO MAM

 

Retrospectiva Distruktur

Distruktur é um coletivo formado pelos brasileiros Melissa Dullius e Gustavo Jahn. Desde 2006 vivem em Berlim, onde criam trabalhos em diversos suportes e em diferentes linguagens. Transitando entre o cinema em película (Super 8 e 16mm), práticas laboratoriais experimentais, música, fotografia e performance, o duo marcou o universos do chamado “filme de artista” em sua face mais contemporânea. Melissa e Gustavo são ainda parte do grupo fundador do LaborBerlin, um dos primeiros laboratórios de artistas da Europa, que buscam possibilitar um trabalho contínuo e quase artesanal com suportes analógicos. A retrospectiva apresenta alguns dos principais trabalhos da dupla criados entre 2006 e 2021.

 

Macaque in the trees
[Retrospectiva Distruktur] pPráticas laboratoriais experimentais (Foto: divulgação)

 

QUA 1 – TER 7 JUN

Retrospectiva Distruktur. Éternau de Gustavo Jahn. Brasil, 2006. Com Melissa Dullius, Virginia Simone, Matheus Walter e Gustavo Jahn. 21’. + Triangulum de Melissa Dullius e Gustavo Jahn. Alemanha, Brasil e Egito, 2008. Com Melissa Dullius, Gustavo Jahn e Michel Balagué. 22’. Legendas em português. Classificação indicativa 16 anos.

 

QUA 8 – TER 14 JUN

Retrospectiva Distruktur. Cat Effekt de Melissa Dullius & Gustavo Jahn. Alemanha, Brasil e Rússia, 2011. Com Tatyana Derbernyova, Daria Gordeeva e Julia Gushina. 40’. Legendas em português + Don’t Look Back / labirinto de Melissa Dullius e Gustavo Jahn. Alemanha e Brasil, 2012. Com Iris Petit, Lilja Löffler, Melissa Dullius e Steve Nietz. 6’. Legendas em português. Classificação indicativa 14 anos.

 

QUA 15 – TER 21 JUN

Retrospectiva Distruktur. No coração do viajante (In the Traveler's Heart) de Melissa Dullius e Gustavo Jahn. Alemanha, Lituânia e Brasil, 2013. Com Melissa Dullius e Gustavo Jahn. 20’ + Máquina do tempo de Melissa Dullius e Gustavo Jahn. Alemanha e Brasil, 2014. 5’. Classificação indicativa 10 anos.

 

QUA 22 – TER 28 JUN

Retrospectiva Distruktur. El meraya de Melissa Dullius e Gustavo Jahn. Egito, Alemanha e Brasil, 2018. Experimental. 19'. Legendas em português. + Levantado do chão de Melissa Dullius e Gustavo Jahn. Brasil e Alemanha, 2020. Com Gustavo de Mattos Jahn, Louisa Sidorkiewicz, Beo da Silva, Etienne Von Wolffersdorff, Misato Aburada, Stéphane Argillet, Bodo Volke, Caio Lucas e Maelsa Dutra. Experimental. Silencioso. 11'. Classificação indicativa 14 anos.

 

QUA 29 – QUI 30 JUN

Retrospectiva Distruktur. Oráculo de Melissa Dullius & Gustavo Jahn. Brasil, 2021. Com Juarez Nunes, Alice Bennaton, Fernando Goulart Jahn, Aline Maya, Luana Raiter. Experimental. 61’. Classificação indicativa 14 anos (Disponível por apenas 24 horas)

 

SÁB 25 JUN . 14h (Youtube e Facebook do MAM Rio)

Retrospectiva Distruktur. Conversa com Melissa Dullius & Gustavo Jahn. Mediação Ruy Gardnier.

 

QUA 1 JUN

Marcharemos em tua luta: 60 anos da morte de João Pedro Teixeira (1962-2022)
O debate Marcharemos em tua luta, lembra os 60 anos do assasinato do líder camponês João Pedro Teixeira, que teve sua trajetória e de sua família contadas em “Cabra marcado para morrer” de Eduardo Coutinho. Nesta conversa são intercaladas vozes distintas que juntas contribuem para uma melhor compreensão do impacto histórico do que João Pedro, mas não só ele, representou e segue representando no Brasil de 2022. Conversa com a participação de Alane Lima (Camponesa, especialista em Educação do Campo pela UFPB), Iranice Gonçalves Muniz (Professora do Centro de Ciências Humanas Sociais e Agrárias da UFPB), João de Lima (Documentarista e professor do Departamento de Comunicação da UFPB) e mediação de Kamilla Medeiros (Cineclubista, realizadora audiovisual e mestranda no Programa de Pós-Graduação da Escola de Comunicação da UFRJ) Limite: estudos de análise fílmica – do CD-rom ao site

No final dos anos 1990, o Laboratório de Investigação Audiovisual (LIA) realizou um projeto de análise do filme "Limite" (Mário Peixoto, 1931), sob a coordenação do professor Tunico Amâncio. Este projeto resultou no desenvolvimento de um cd-rom que apresenta o resultado da análise em formato multimídia. Entretanto, por ter sido desenvolvido há mais de vinte anos, o cd-rom usa tecnologia que os sistemas atuais não são mais capazes de executar. Assim, surgiu o projeto deste site: fazer um trabalho de arqueologia digital e restauração, resgatando o conteúdo do cd-rom e o tornando disponível novamente ao público. Para marcar o lançamento do site será realizada a mesa de debates Limite: estudos de análise fílmica – do CD-rom ao site

 

QUI 9 JUN . 16h (Youtube e Facebook do MAM Rio)

Limite: estudos de análise fílmica – do CD-rom à web. Debate com a participação de Tunico Amâncio, Lécio Augusto Ramos, Fabián Núñez, Reinaldo Cardenuto, André Keiji Kunigami e Mário Marinato.

 

SEG 27 JUN . 16h (YouTube e Facebook do MAM Rio)

Uma década sem Carlão – A nostalgia de um passado despedaçado: Carlos Reichenbach e o cinema brasileiro da década de 1990. Com a participação de Lucas Reis, Matheus Strelow, Naira Évine, Luciane Carvalho, Rodrigo Bouillet, Adriano Del Duca, Fátima Luiza

A Cinemateca do MAM é patrocinada pela Samambaia Filantropias.

 

MUSEU DE ARTE MODERNA DO RIO DE JANEIRO

Av. Infante Dom Henrique, 85 / Parque do Flamengo / Rio de Janeiro
Tel. 21 3883 5600

SITE



Museu de Arte Moderna fica no Aterro do Flamengo
Fotos de Walter Firmo, Maureen Bisilliat, Mário Cravo Neto, Luiza Baldan e Sebastião Salgado entre outros integram a exposição Terra em Tempos, que tem curadoria de Beatriz Lemos
Carlos Reichenbach - Alma corsária
[Retrospectiva Distruktur] pPráticas laboratoriais experimentais


Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais