'Mulheres que Nascem com os Filhos' estreia curta temporada no Rio de Janeiro

Samara Felippo e Carolinie Figueiredo abordam de forma sensível, bem-humorada e sarcástica o cotidiano, os dilemas e a trajetória de renascimento da mulher com a maternidade

Foto: Maria Dinat)
Credit...Foto: Maria Dinat)

Idealizada e protagonizada por Samara Felippo e Carolinie Figueiredo, e dirigido por Rita Elmôr, “Mulheres que Nascem com os Filhos” surgiu do desejo das atrizes de investigar seus processos de transformação após os filhos. Cômica e dramática como a própria vida de mãe, a peça acompanha a trajetória do renascimento da mulher após a maternidade.

Abordando a gravidez, puerpério, criação, aceitação do corpo pós-filhos e o encontro de sua nova identidade como mulher, o trabalho busca desconstruir modelos e convidar as mulheres a pensarem na maternidade para além dos velhos rótulos. Contando com depoimentos em vídeo de outras mulheres, a peça aborda de forma sensível, bem-humorada e sarcástica o cotidiano e os dilemas do universo da maternidade.

O processo criativo simbolizou também uma cura para essas três mulheres artistas que, através deste trabalho, puderam revisitar suas relações com a maternidade e a ancestralidade. São muitas as mães com quem dialoga a peça: jovens, maduras, solteiras, casadas, dependentes e independentes, presentes e ausentes. A diretora/autora, Rita Elmôr conta: “A ideia e o convite para fazer essa peça veio da Samara e da Carol. Inicialmente, seria só uma comédia sobre a maternidade, mas, durante os ensaios, fomos produzindo mais material escrito e o texto acabou mudando todo. Ao longo de nove meses mergulhamos nas questões da maternidade, do ser filha, ser mãe, e o que isso determina nas nossas vidas. O que recebemos das nossas mães e pais, e passamos adiante. Fomos muito fundo nessas memórias, nessas dores, foi um trabalho de cura.”

As atrizes/autoras completam: “Eu renasci com a maternidade. Saí de uma zona de conforto e encontrei minha força e sentido na vida. Fui atrás da desconstrução para me reconstruir junto com minhas filhas. Nessa peça, quero trazer a transformação que é, em qualquer vida, a chegada de uma criança. Quero poder dar voz a essas mães, mulheres, e até pais, que buscam diariamente fazer o seu melhor na criação dos filhos. Desde que minha filha, menina negra, questionou a beleza do seu cabelo, minha vida tomou outro rumo. Fui ao encontro de um mundo racista, cruel e covarde em busca de soluções e acolhimento”, conta Samara Felippo, mãe de duas meninas negras e criadora do canal no youtube “Muito além de cachos”. A parceira de cena e escrita Carolinie Figueiredo, atualmente também terapeuta, completa: “A maternidade mudou completamente minha vida, inclusive no campo profissional. Eu precisei passar por um profundo processo de redefinição de valores após a chegada dos filhos. É preciso sair do automatismo de repetir com os filhos aquilo que recebemos na infância como forma de educar. O mundo mudou, as crianças mudaram e a nossa geração precisa refletir sobre uma parentalidade mais consciente.”

O espetáculo faz sua estreia nesta sexta (21), e fica em cartaz até o dia 13 de Fevereiro, de sexta a domingo, no Teatro XP, localizado no Jockey Club da Gávea.

SERVIÇO: Mulheres que Nascem com os Filhos / Temporada: 21 de janeiro a 13 de fevereiro / Teatro XP Investimentos - Jockey Club Brasileiro / Av. Bartolomeu Mitre, 1110 - Gávea / RJ / Sextas e sábados 20h, domingos 19h / Ingressos: R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia) / Capacidade: 366 lugares / Duração: 60 minutos /Gênero: comédia / Classificação indicativa: 12 anos.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais