Pai desiste da tutela, e Britney Spears posta vídeo dançando

Jamie comunicou decisão à Justiça, mas ainda não deu prazos

Foto: Sky Play | Directv GO / The Music Journal
Credit...Foto: Sky Play | Directv GO / The Music Journal

Jamie Spears, pai da cantora norte-americana Britney Spears, concordou em deixar a tutela da filha, segundo documentos enviados pela defesa dele ao Tribunal de Los Angeles, informou o site "TMZ" nessa quinta-feira (12).

Segundo o portal, Jamie afirmou que está "procurando por novo tutor" e que deixará a tutela "na hora certa".

"Mesmo sendo o senhor Spears um alvo incessante de ataques injustificados, ele não acredita que uma batalha pública com a sua filha sobre seu serviço como tutor dela seria de seu interesse. Assim, embora ele deva contestar esta petição injustificada para sua remoção, o senhor Spears pretende trabalhar com o tribunal e com o novo advogado de sua filha para preparar para uma transição ordenada para um novo tutor", diz um trecho do documento.

Porém, o pai da cantora voltou a dizer que "não existem motivos reais" para ele deixar o posto porque sempre se preocupou com a filha. Jamie ainda ataca a mãe da cantora, Lynne, a quem disse que "não teve aproximação nos últimos 13 anos".

A polêmica tutela de Britney, que tem 39 anos e não pode ter controle financeiro, patrimonial e até pessoal de sua vida, vem se estendendo há anos, mas ganhou força por conta da manifestação dos fãs nas redes sociais. O movimento #FreeBritney (Libertem Britney, em tradução livre) chamou a atenção e uma série de matérias - e até um documentário - apresentaram a situação da cantora.

Em junho deste ano, a artista participou pela primeira vez de uma audiência em que pedia o fim da tutela do pai e revelou detalhes chocantes de tudo que precisou se submeter desde 2008.

Em meio às lágrimas, ela relatou "querer sua vida de volta", e disse que foi forçada a trabalhar em turnês mesmo contra a sua vontade e obrigada a tomar remédios fortes pelo pai.

Em outra revelação, que chocou até mesmo políticos norte-americanos, Britney disse que foi impedida pelo pai de tirar um dispositivo intrauterino (DIU) para tentar engravidar de seu namorado. O relato da cantora fez com que o Congresso dos EUA, em uma ação bipartidária, pedisse um levantamento nacional sobre quantas pessoas vivem a situação de tutela compulsória para verificar eventuais abusos.

O depoimento começou a surtir efeito. Pela primeira vez em 13 anos, Britney pode escolher um advogado por sua própria vontade - antes, ela tinha a defesa definida pela própria família, além de bancar todas as custas do processo tanto por sua parte como do pai. Em julho, Matthew Rosengart assumiu o cargo e, nesta sexta-feira (13), se manifestou sobre a decisão de Jamie.

"Estamos satisfeitos que o senhor Spears e seu advogado tenham hoje concedido em um processo que ele deve ser removido. Prova que Britney estava certa. Mas, estamos indignados por seus ataques vergonhosos e repreensíveis contra a senhorita Spears e outros da família", informou em nota.
Por meio de suas redes sociais, a cantora postou um vídeo em que fala sobre "liberdade". Desde que o seu depoimento à Justiça veio à tona, Britney começou a manifestar mais sua opinião no Instagram e até a responder falas de seus pais ou da irmã nas postagens.

"Você pode ver a última dança de top vermelho. Eu fico muito hesitante quando danço. Mas deixar ir é liberdade!!!! Não sei exatamente por que estou sendo tão cautelosa ... pode ser meu pé esquerdo que estava quebrado falando comigo!!!! Você pode dizer quando eu me virar, mas espero que eu me solte completamente e prossiga em breve", escreveu, em uma clara metáfora com sua vida.

A tutela de Britney começou em 2008 após a cantora ter uma crise e precisar ser internada em uma clínica de reabilitação. No entanto, mesmo que apresentasse melhora, a sua independência nunca foi restituída. Dos 22 anos que tem de carreira profissional, 13 foram completamente controlados por seu pai. (com agência Ansa)