Crítica - ‘A Profissional’: filme de ação genérico salvo pelo bom elenco e pelas lutas

Cotação: duas estrelas

Foto: divulgação
Credit...Foto: divulgação

‘A Profissional’ (‘The protégé’), é mais um filme de ação genérico - destes que pululam a toda hora - que tenta pegar carona no sucesso do melhor do gênero nos últimos anos, os da série ‘John Wick’. Desta vez, acompanhamos a saga de Anna (Maggie Q, bacana), vietnamita que, quando criança, foi resgatada de sua triste sina de refugiada de guerra pelo lendário assassino Moody (Samuel L. Jackson, atuando com um pé nas costas, só para descontar o cheque), que a treina para ser uma das assassinas profissionais mais requisitadas do mundo.

Contudo, quando Moody é brutalmente morto, Anna parte atrás de vingança (claro). E acaba encontrando no caminho um maligno e sedutor colecionador de antiguidades (Michael Keaton, psicopata, como sempre). A tensão sexual entre eles é boa. As coreografias de lutas, também. Mas não há nenhuma cena marcante. Como a dos cães, em ‘John Wick 3’. Ou a espetacular pancadaria no ônibus, de ‘Nobody’.
Ficou tudo no quase. Não tem fôlego pra virar série.

 

_______ 

 

COTAÇÕES: ***** excelente / **** muito bom / *** bom / ** regular / * ruim / bola preta: péssimo.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais