CADERNOB

Itaú Cultural Play exibe 'Os doces bárbaros', documentário clássico de Jom Tob Azulay

Somando performances e lançando um olhar sensível sobre os bastidores, filme desfia a essência do movimento Tropicalista. Ainda, oferece uma visão íntima da interseção entre a música, a amizade e o contexto político daquela época. Exibição faz sinergia com a Ocupação Maria Bethânia, que entra em cartaz no Itaú Cultural no mesmo dia

Por CADERNO B
[email protected]

Publicado em 10/03/2024 às 11:42

Alterado em 10/03/2024 às 11:42

Maria Bethânia no documentário 'Os doces bárbaros' Foto: divulgação

A partir dessa quarta-feira, 13 de março, a Itaú Cultural Play recebe em seu catálogo o documentário "Os doces bárbaros", de Jom Tob Azulay. O filme retrata o encontro histórico entre Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Maria Bethânia em 1976, quando se juntaram para criar o grupo que dá nome ao filme para celebrar uma década de suas carreiras.

Este e todos os filmes da plataforma de cinema brasileiro do Itaú Cultural, podem ser acessados gratuitamente em  e por dispositivos móveis, Android e IOS.

"Os doces bárbaros" acompanha a celebração do quarteto em turnê pelo Brasil em um dos momentos mais efervescentes da Tropicália, em seu apelo político que defendia o canto livre e ao prazer, em um dos períodos mais conturbados do Brasil.

Entre performances e cenas de bastidores, Azulay capta a energia e a potência cultural deste importante momento musical brasileiro. O filme também trata da amizade entre os artistas, suas influências e o contexto político da época, marcado naquele momento pelo regime militar brasileiro. Os doces bárbaros mostra, também, o controverso julgamento e prisão de Gilberto Gil, ao lado de um amigo, por suposto porte de drogas, e sua internação forçada em uma clínica para desintoxicação.

Tropicália
Movimento cultural e musical brasileiro que emergiu nos anos 60, a Tropicália marca uma revolução na cena artística do país. Inspirado por influências diversas, como a música popular brasileira, o rock internacional, o movimento concretista e a cultura pop, teve à sua frente Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Tom Zé, entre outros. O movimento não se limitou apenas à música, mas estendeu-se para outras formas de expressão artística, incluindo a poesia, o teatro e as artes visuais.

Ocupação Maria Bethânia
Simultaneamente e em diálogo com o filme, às 20h de 13 de março, o Itaú Cultural abre a 62ª mostra do projeto Ocupação, iniciado em 2009, e primeira em 2024. Com curadoria do Núcleo de Curadorias e Programação Artística do IC e da diretora Bia Lessa, além de pesquisa audiovisual de Antônio Venâncio, ela é dedicada a Maria Bethânia.

A força da palavra e da literatura na vida da cantora, a presença da família Velloso, com sua fé, sua alegria, seu rigor e sua liberdade, somadas à riqueza cultural do Recôncavo Baiano, criam o universo que compõe essa mostra.

Serviço: "Os doces bárbaros" (São Paulo, 1977) / A partir da quarta-feira, 13 de março / 
No Itaú Cultural Play / Direção: Jom Tob Azulay / Duração: 100 minutos / Classificação indicativa: livre – por Ministério da Justiça.

Tags: