CADERNOB

Dez notas para Paul McCartney

...

Por IESA RODRIGUES
[email protected]

Publicado em 19/12/2023 às 10:16

Paul McCartney, bem humorado, dançando, encantado com a plateia Reprodução

O último show da turnê Get Back realizado no Maracanã foi digno de todas as notas 10. Depois da ressaca do espetáculo, vale destacar 10 pontos que justificaram dificuldades de chegada e partida do estádio - louve-se a orientação da polícia no entorno, organizando os acessos.


Nota 1: o próprio Paul McCartney, bem humorado, dançando, encantado com a plateia.


Nota 2: o empenho da produção, entregando ao público de todos os pontos do estádio balões coloridos, a serem iluminados pelos celulares e o precioso papel com a expressão NA NA impressa, para a plateia segurar em Hey Jude.

Maracanã ficou branco com plateia sacudindo papéis com NA NA Reprodução


Nota 3: o trio de metais, digno dos pioneiros das apresentações do James Brown nos anos 1960/1970.


Nota 4: sinceramente, não deu pra sentir falta do Ringo Starr. O baterista Abe Laboriel Jr. não só arrasou no ritmo como encantou pelas dancinhas imitando o game Fortnight.


Nota 5: o baixo Rusty Anderson cumpriu muito bem os arranjos do genial George Harrison.


Nota 6: os grandes telões emocionaram com imagens relativas às músicas. A plateia chorou litros com imagens de John Lennon cantando I've got a feeling.


Nota 7: impressionante o Maracanã lotado, com gente de todas as idades. Desde as avós e avôs fãs dos Beatles, até crianças e adolescentes, netos e bisnetos. E todos cantando, sabendo a maior parte das letras.


Nota 8: o show do palco. Todas as luzes apagaram e estouraram nos vermelhos quando começou Live and let die. Ou predominavam os verdes, em geometrias.


Nota 9: o canal DisneyPlus transmitiu “ao vivo” com atraso de cinco músicas. Mas proporcionou belas visões do estádio lotado e das luzes externas, no teto.


Nota 10: Sir Paul McCartney é muito bom. Segura esta carreira solo aos 80 anos, mesmo que o alcance da voz esteja reduzido. É um profissional competente, capaz de encantar e conquistar plateias exigentes como a carioca. Nota 10.

Tags: