Luís Pimentel venceu Prémio Ferreira de Castro, em Portugal

.

Foto: arquivo
Credit...Foto: arquivo

A obra inédita de contos “Ainda Tem Sol em Ipanema”, de Luís Pimentel, venceu o Prémio Ferreira de Castro de Ficção Narrativa de 2021, promovido pela Câmara Municipal de Sintra (Portugal).

O júri destacou a diversidade de vozes narradoras e formas narrativas e uma prosa formalmente apurada com que se expressa uma poética de autenticidade, servida por uma ironia que, não agredindo as personagens, denota empatia pelo drama humano.

Natural da Bahia e residente no Rio de Janeiro desde 1975, Luís Pimentel tem uma obra vasta, no domínio da ficção, crónica, literatura infantil, biografia – em que se destaca os livros dedicados aos compositores da MPB Luís Gonzaga e Wilson Batista, além de argumentos para televisão.

O júri atribuiu menções honrosas aos seguintes originais: “A Gravidade Cênica de um Papel”, de Francine Fernandes Weiss Ricieri; “A Lista da Mercearia”, de Judite Canha Fernandes; “Aqui o Mar os Escombros Você”, de Juliana dos Santos Garbayo; e” Quarenta e Três”, de José Gardeazabal.

Annabela Rita, em representação da Associação Portuguesa de Escritores, Maria Fernanda de Abreu, pela Associação Portuguesa dos Críticos Literários, e Ricardo António Alves, designado pela Câmara Municipal de Sintra, integraram o júri, tendo de escolher 68 originais submetidos a concurso.

O prémio Ferreira de Castro de Ficção Narrativa, promovido pela Câmara Municipal de Sintra, distinguiu desde 1985, Ascêncio de Freitas, Cláudia Fernandes, Guida Fonseca, Mário Silva Carvalho, Risoleta Pinto Pedro, Rui da Costa Lopes, Serafim Ferreira, Sérgio Luís de Carvalho e Teresa Mascarenhas.

Estimular a criação literária e homenagear o grande romancista e autor cosmopolita, que escolheu a vila de Sintra para escrever uma significativa parte da obra, e à qual também legou o seu espólio, é um dos principais objetivos do prémio Ferreira de Castro de Ficção Narrativa.

O Prémio Oliva Guerra de Poesia 2021 não foi atribuído, por decisão do júri, composto por José Manuel Vasconcelos, representando a Associação Portuguesa de escritores, José Mário Silva, da Associação Portuguesa dos Críticos Literários, e João Rodil, designado pela Câmara Municipal de Sintra. (com texto originalmente publicado no site sintra.pt)

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais