‘Lady Di tinha o mistério e magnetismo perfeitos para um filme’, diz diretor

Filme sobre a princesa Diana, ‘Spencer’ concorre ao Leão de Ouro em Veneza

Foto:  Pablo Larraín
Credit...Foto: Pablo Larraín

O cineasta chileno Pablo Larrain gosta de focar seus filmes em personagens no entorno da História, como foi o caso de Tony Manero, (no filme homônimo), Mario Cornejo (em “Post Mortem”), Rene Saavedra em “No”, e mais recentemente em figuras femininas marcantes como “Jackie (sobre Jacqueline Kennedy Onassis – 2016) e “Spencer,” sobre a princesa Diana, vivida por Kristen Stewart num excelente desempenho.

O título faz referência ao seu sobrenome de solteira e o enredo se passa num intervalo de três dias, no começo dos anos 1990, durante as festas de um Natal imaginário quando Diana percebe que seu casamento com o príncipe Charles chegou ao fim.

Macaque in the trees
Diretor Pablo Larrain (Foto: Luis Poirot)

Em última análise, “Spencer” aborda um fato que todos imaginavam e muitos até sabiam: a complicada relação de Diana com a família real.

Na coletiva de imprensa, após a projeção do filme, Larrain começou respondendo a uma pergunta, presente certamente na mente de muitos:

Por que Diana Spencer?

“Diana era uma figura famosa e linda e criou uma atmosfera de empatia em torno dela, que foi algo realmente incrível. Eu estava curioso em saber por que alguém como ela, em uma condição tão privilegiada ligada à realeza britânica, conseguia ser uma pessoa tão normal e, ao mesmo tempo, ter construído tantas pontes de empatia ao redor do mundo”, respondeu o diretor, revelando que aos poucos começou a perceber que Diana carregava um quê de mistério.

“Desse mistério e mais o magnetismo que ela tinha surgiram os elementos perfeitos para um filme. Até que nós encontramos um milagre que conseguiu transmitir esse mistério: Kristen Stewart”, elogiou Larrain, dando um motivo imediato para uma pergunta para a atriz.

Por que você acredita que Diana Spencer tinha esse poder sobre a imaginação e o coração das pessoas?

“Acho que ela nasceu com isso. Há pessoas que realmente nascem com a energia envolvente e penetrante que ela tinha. Mas, por mais casual e normal que conseguisse transparecer, ela também passava um ar de desolação e solidão. Nós todos somos espelhos uns dos outros, o que nós damos é o que recebemos, e eu sinto que ela queria retribuição para a energia que passava para todos. Portanto é trágica a história de alguém que clamava por uma conexão verdadeira, que era tão generosa, que fazia os outros se sentirem tão bem enquanto ela mesma sentia-se tão mal internamente. Acredito que não existam muitas pessoas assim”, ressaltou Kristen, cujo pensamento parece ir de encontro a um letreiro no início do filme avisando que “ele é uma fábula a partir de uma história trágica”.

Macaque in the trees
A princesa Diana morreu no dia 31 de agosto de 1997 em um acidente de carro em Paris (Foto: Arquivo JB)

 



Kristen Stewart em 'Spencer'
Diretor Pablo Larrain
A princesa Diana morreu no dia 31 de agosto de 1997 em um acidente de carro em Paris