Ítala Nandi faz 80 anos e revisita carreira em 'live'

Solo que estreia dia 27, dentro no projeto #EmCasaComSesc, dá início à celebração dos 80 anos da atriz, com direção de Evaldo Mocarzel

Foto: Felipe O'Neill/divulgação
Credit...Foto: Felipe O'Neill/divulgação

Ícone da cultura brasileira, com trajetória marcante tanto no cinema como no teatro e na televisão, a atriz Ítala Nandi estrela solo performático "Paixão Viva", no próximo domingo (27) com o qual dá início às comemorações dos seus 80 anos. Escrito por Ítala e o cineasta Evaldo Mocarzel, que também a dirige, o monólogo faz parte do projeto #EmCasaComSesc.

O projeto lança luz na brilhante trajetória da atriz e escritora. Uma das cofundadoras do Teatro Oficina - ao lado de Zé Celso Martinez Corrêa e Renato Borghi -, Ítala foi musa do cinema nacional por duas décadas, protagonista do primeiro nu de uma mulher no teatro brasileiro e intérprete de memoráveis personagens no palco e na TV.

"Sou uma mulher livre. Vivo de arte desde que me entendo por gente. Sejamos realistas, queiramos o impossível. Esse é meu lema. Nunca tive preconceitos, sou fiel a mim e tenho o coração voltado para o amor", diz ela.

Concebida para uma potente apresentação, "Paixão Viva" também pode ser chamada de documentário cênico nesses tempos de comunicação remota. A atriz revisita personagens, criando diálogos imaginários com pessoas que influenciaram profundamente a sua vida e arte, sem fronteiras definidas. Nesta narrativa, Ítala transita entre passado, presente e futuro. Em seu corpo cenas são projetadas e também, em primeiro plano, um diálogo com a câmera e o espectador.

Nascida em Caxias do Sul (RS), em 1942, a atriz, que possui o título de Notório Saber em Artes Cênicas pela UFRJ, tem 60 anos de carreira e já atuou em mais de 20 filmes, 20 telenovelas e 30 peças de teatro nas últimas décadas. Junto com Zé Celso Martinez Corrêa e Renato Borghi, foi um dos nomes fundamentais do Teatro Oficina, na década de 1960. Juntos estrelaram as antológicas montagens de "O Rei da Vela" e "Na Selva das Cidades". É vencedora do Troféu Redentor de Melhor Atriz do Festival do Rio, por sua atuação no filme “Domingo”, disponível no streaming.

Já venceu o Prêmio Molière de Teatro, entre outros, e também foi indicada ao Urso de Prata em Berlim, pelo filme “Sagarana”, em 1974, e à Palma de Ouro em Cannes, por "Pindorama" (1973). Em 1975, foi eleita melhor atriz no Prêmio Air France pelo desempenho no longa "Guerra Conjugal". Também é uma das responsáveis pela criação do Festival de Cinema do Paraná. Ainda no cinema, trabalhou com alguns dos maiores cineastas brasileiros, como Joaquim Pedro de Andrade, Arnaldo Jabor e Ruy Guerra.

Participou de três das maiores novelas da TV brasileira: "O Direito de Amar", "Que Rei Sou Eu?" e "Pantanal". Já lançou quatro livros, entre eles, os celebrados "Teatro Oficina, Onde a Arte Não Dormia" (Ed.Nova Fronteira) e "Milagres" (Ed. Pimenta Malagueta), de contos. Incansável, é diretora do Espaço Nandi, escola de formação de atores no RJ.

SERVIÇO: Ítala Nandi em "Paixão Viva" / Transmissão pelo canal do YouTube do Sesc São Paulo / 27 de junho, 19h. 60 min. 14 anos. Grátis.


FICHA TÉCNICA: Texto: Ítala Nandi e Evaldo Mocarzel / Direção: Evaldo Mocarzel / Direção de Arte: José Dias / Interpretação: Ítala Nandi / Fotografia: Felipe O'Neill / Assistente de direção: Guilherme Scarpa / Produção: Guilherme Scarpa / Assistentes de produção: Letícia Santos e Niaze Neto / Projeções e edição de imagens ao vivo: Christiann Fonseca / Fotos: Felipe O'Neill / Assessoria de imprensa: ProCultura.