Curta-metragem sobre menino brasileiro faz sucesso em Tribeca

"Nando", de Alex Cutter, foi exibido na 20ª edição do festival com os ingressos esgotados

Cássio Andreasi/divulgação
Credit...Cássio Andreasi/divulgação

O documentário é sobre Nando, um menino de 10 anos, morador da favela da Mangueira, que sonha em jogar no Maracanã e nunca tinha visto uma partida de futebol ao vivo, embora o famoso estádio seja vizinho da comunidade.

O diretor, por sua vez, é um documentarista de 28 anos e ex-jogador de futebol, que cresceu em South Hill, Spokane (Washington, EUA), mas mudou-se para o Rio em 2014.

Depois de morar no Brasil por um ano, decidiu ir para Nova York estudar cinema. Voltou ao Brasil em 2019 para realizar “Nando”, que é seu primeiro filme.

Na ocasião, se juntou a nomes representativos da área que tornaram o documentário possível como Dani Alves, lenda do futebol brasileiro, que produziu o projeto e o ator / músico brasileiro Seu Jorge, que narra o filme.

Numa das cenas mais comoventes, Seu Jorge recita um poema, escrito por Cutter, sobre uma lagarta, fazendo uma alusão à metamorfose da larva quando ela se transforma em borboleta.

O poema, na verdade, é uma metáfora para a história contada no curta-metragem, que tem uma narrativa poética e apenas seis minutos de duração.

As cenas reais mostrando Nando finalmente no Estádio do Maracanã, levado pelo diretor, deixam claro que seus sonhos podem ter continuidade.

Em declarações à imprensa, Cutter lembra que, por causa da violência nas favelas, as filmagens foram um pouco prejudicadas.

“Durante a produção, tivemos que pausar ou cancelar as gravações em várias ocasiões devido aos tiroteios entre cartéis rivais e a polícia. Para nós foi um choque de realidade. Para Nando era algo normal”, revela o diretor, ressaltando que o filme, protagonizado pelo verdadeiro Nando, Luis Fernando Fernandes, não é apenas sobre futebol.
“É também sobre garantir o sentimento de esperança para uma criança, além de iluminar a beleza e os sonhos das pessoas que vivem em comunidades. Estamos entusiasmados que a estreia do nosso primeiro filme seja em Tribeca e que essa história possa ser contada para o mundo”.

“Nando” concorre na categoria de melhor curta-metragem documental do festival, que tem seu encerramento no próximo dia 20.