Centenário de Ruth de Souza: atriz é uma das homenageadas pelo Projeto Revitaliz’Art

Mural com a primeira-dama negra do teatro brasileiro fica na ciclovia da Avenida Baronesa de Mesquita (RJ) e valoriza a luta antirracista nacional e internacional

Yago Albuquerque/Divulgação
Credit...Yago Albuquerque/Divulgação

Atriz renomada, Ruth de Souza foi um dos grandes nomes da arte brasileira. Comemorando seu centenário de nascimento, ocorrido nessa quarta-feira (12), ela foi a primeira mulher negra a atuar no palco do Theatro Municipal do Rio e, também, uma das personalidades escolhidas para ser homenageada pelo projeto Revitaliz’Art, da Prefeitura Municipal de Mesquita (RJ). O mural reflete a valorização da história negra no mundo e fica na ciclovia da Avenida Baronesa de Mesquita, próximo à estação de trem Edson Passos.

A fim de ressignificar os espaços públicos da cidade, o projeto Revitaliz’Art aproveitou a oportunidade para enaltecer líderes e personalidades negras que fizeram história no cenário nacional e global. “Utilizamos como parâmetro a relevância desses personagens para a questão da luta antirracista. Dessa forma, verificamos diversas áreas de atuação e tomamos como base, principalmente, duas referências mundiais: Martin Luther King Jr. e Nelson Mandela”, explica o subsecretário municipal de Cultura, Kleber Rodrigues.

Macaque in the trees
Além da própria Ruth Souza, outras personalidades negras foram homenageadas no mural (Foto: Foto: Renato Drones )

Responsáveis pelo mural, os artistas Acme, Mazola e Brutto levaram duas semanas para finalizar a obra de 24 metros de extensão. “Homenagear essas personalidades negras, em um momento de tanta confusão e racismo no mundo, é incrível. Principalmente, quando elas afirmam o discurso antirracista com a não violência através da política e da arte”, reflete Acme. O artista realizou outras obras na cidade, como a bandeira do Brasil, que atualmente compõe a Lona Cultura do município, e o Alquimista Escafandrista, outra arte que também fica na ciclovia da Avenida Baronesa de Mesquita.

Festival de Veneza

Em alguns de seus feitos, Ruth de Souza foi a primeira brasileira a ser indicada a um prêmio no Festival de Veneza. A premiação internacional reconheceu a atriz por sua atuação no filme “Sinhá Moça”, de 1953. “Ela é uma dessas guerreiras, trabalhadoras, artistas, que contribuíram com seu talento para tornar o Brasil um país melhor”, diz Kleber.

Homenagem aos demais artistas

Além da própria Ruth Souza, outras personalidades negras foram homenageadas no mural. Como, por exemplo, Zezé Motta, Elza Soares, Bezerra da Silva, Milton Gonçalves e Abdias do Nascimento, seus parceiros no caminho da arte.

Representando o esporte, o escolhido foi o símbolo do futebol no Brasil, Pelé. Na área da política, foram escolhidos grandes nomes que fizeram a diferença, como Martin Luther King Jr., Nelson Mandela, José do Patrocínio e Lélia Gonzales. Outros nomes são o de André Rebouças, engenheiro e inventor brasileiro, e o do líder do maior quilombo da era colonial, Zumbi dos Palmares.



Responsáveis pelo mural, os artistas Acme, Mazola e Brutto levaram duas semanas para finalizar a obra de 24 metros de extensão
Além da própria Ruth Souza, outras personalidades negras foram homenageadas no mural