Duo Santoro comemora 30 anos celebrando a vida em concerto inédito

Em transmissão no canal do YouTube dos gêmeos violoncelistas, concerto apresentará somente obras de compositores brasileiros vivos, com duas estreias mundiais

Stefano Aguiar/divulgação
Credit...Stefano Aguiar/divulgação

Os gêmeos mais conhecidos do violoncelo brasileiro estão comemorando 30 anos de carreira como único duo nesta formação em atividade constante no país. Formado por Paulo e Ricardo Santoro, o renomado Duo Santoro abre o ano de 2021 celebrando também a música nacional e a vida, apresentando o concerto “O compositor é vivo!”, totalmente dedicado à obra de compositores brasileiros vivos, com duas estreias mundiais. Contemplado no edital “Prêmio a Projetos de Fomento a Todas as Artes”, apresentado pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal, o concerto acontecerá no dia 2 de fevereiro, terça-feira, às 20h, com transmissão ao vivo no canal do YouTube.

No inédito e sofisticado programa, todas as obras foram dedicadas ao duo, sendo duas estreias escritas por dois compositores cariocas, Rodrigo Chicchelli (“O Espelho de Jano”) e Rodrigo Marconi (“Canção da Mais Alta Torre”). Fazem parte, ainda, outros grandes nomes da cena erudita brasileira: Edino Krieger (“Cadência”), Pauxy Gentil-Nunes (“Três Canções”) e André Mehmari (“Contrastes”). “Neste concerto, apresentaremos um pequeno panorama do que é produzido atualmente na literatura brasileira para dois violoncelos com obras que valorizam a vida e a nossa cultura”, destaca Paulo, e complementa: “com todas as privações dos últimos tempos, nunca deixamos de admirar e amar a música...Com muito orgulho, o Duo Santoro, cada vez mais, valoriza o compositor que se dedica arduamente a esta arte”. Ricardo Santoro também ressalta a importância deste concerto, “mostrando o que há de melhor na música brasileira: compositor e intérprete brasileiros trabalhando lado a lado para levar a todos, via internet, um momento de paz e de alegria neste momento tão difícil pelo qual o mundo está passando”.

O Duo Santoro é, desde a sua estreia em 1990, o único duo de violoncelos em atividade permanente no Brasil. Seus recitais incluem um leque eclético de estilos, que vai do erudito ao popular, com alguns dos principais compositores brasileiros dedicando importantes obras ao Duo, tais como Edino Krieger, Ronaldo Miranda, João Guilherme Ripper, Dimitri Cervo, Ricardo Tacuchian, Villani-Côrtes, Nestor de Hollanda, Tim Rescala, André Mehmari etc. São Mestres pela UFRJ e pela UNIRIO e pertencem aos quadros da Orquestra Sinfônica Brasileira e da Orquestra Sinfônica da UFRJ.

Nas comemorações de seus 20 anos, em 2010, se apresentaram em todo o Brasil e na República Dominicana, coroando o ano com um recital no Carnegie Hall de Nova York. Em 2013, lançaram seu primeiro CD, “Bem Brasileiro”, dedicado a compositores brasileiros do século XX e contemporâneos, e, em 2017, lançaram o segundo CD, “Paisagens Cariocas”, dedicado à música brasileira erudita e popular, sendo eleito um dos “10 álbuns imperdíveis de música erudita” pela Revista Bravo de São Paulo. Em 2018, se apresentaram no Teatro Real de Córdoba (Argentina) e gravaram o CD “Retratos de Brasil en Córdoba”, como solistas da Orquesta Académica del Teatro del Libertador, interpretando o concerto “Duplum” de João Guilherme Ripper, dedicado ao Duo Santoro.

PROGRAMA

Pauxy Gentil-Nunes - Três Canções /  Rodrigo Marconi - Canção da Mais Alta Torre* /  Edino Krieger - Cadência / Rodrigo Cicchelli - O Espelho de Jano* / André Mehmari - Contrastes / *estreias mundiais. Produção: Cíntia Pereira Produção & Cultura.