Heloisa Tolipan

Heloisa Tolipangentejb.com.br

Com

Marina Cohen

Amantes da boemia já se pergunta- ram o porquê de os pintores cariocas dadécada de30nunca teremretra- tado a Lapa, e o artista plástico e es- critor

Ronaldo Rego

está ajudando a resolver o mistério: “Os pintores des- sa épocaeram voltadospara omer- cado estrangeiroe servisto naLapa era consideradocoisa degentinha”. Paralevantar omoraldo cenáriode suajuventude, oRonaldo Regovol- taráà mesmaLapa,no EspaçoPer- feito, para o lançamento de seu livro

Memoriais da Lapa

,quinta-feira. A obra que mostra um olhar afetivo so- bre os monumentos do bairro ainda é ilustrada por pinturas do artista. Sem esconder seureal intuito,ele ainda dispara: “Sempre achei que a Lapa merecia umpedido perdão”.Depois dessa, tem como não perdoar? Olha aí o flagra da apresentadora

Lu - cilene Caetano

conferindo como ficou seu próprio

derrière

, na abertura da exposição

Natural do Rio

, promovida pela grife Enjoy, no Shopping Leblon. A mostra reúne mais de quarenta fotos que representam o Rio de Janeiro sob os pontos de vista de vários artistas. A fotógrafa

Paula Klien

, umadascon- vidadas aexpor, exibiuas curvasdo calçadão de Copacabana, através das curvas generosas da Musa do Futebol Brasileiro, Lucilene. Mas se você pen- sa que a foto faz culto ao corpo, se en- gana. “A ideia da imagem surgiu jus- tamente da vontade de fazer um pro- testo contra acultura machista da ‘bundalização’, que insiste em se man- ter viva aqui no Rio”, explica Paula. A exposição, que rola até o final do mês, ainda contacom fotos de

Carlos Ver- gara

,

Evandro Mesquita

,

André Piva

,

Carlos Burle

,

Ana Luiza Guimarães

,

Letícia Spiller

,

Matheus Nachtergae- le

,

Hellen Pomposeli

,

Chris Nicklas

,

Zanini de Zanine

, entre outros.

Pela LapaDo Rio

Paula KlienRonaldo Rego Jullyana Caldas/R.B Divulgação