O Limite do século 21

desdeque odiretor MartinScor- sese fundou a ONG em 2007. Em sua missão, a fundação se descreve como “dedicada a preservar e res- taurar filmes negligenciados de to- do o mundo” e, de uma forma ou de outra, cada um dos 12 filmes no pro- grama BAMcinématek se encaixa nessa categoria. Além de

Limite

, o festival vai exi- birfilmes doEgito,da Turquia,da Índia, do Senegal, da Coreia do Sul, da Hungria, do Marrocos, de Taiwan, do México e do Cazaquistão, alguns em cores, outros em preto e branco. No quesito estilo, variam de docu- mentário sobre o grupo de música de raiz marroquina Nass el Ghiwane,

Trance

(

Transe

), filmado em 1981, até o drama psicossexual perverso quente

The housemaid

(

A empregada doméstica

), gravado na Coreia do Sul em 1960. Para estudiosos do cinema, vários dos filmes são notáveis pela relevân- cia histórica. O realista

Wave

(

Onda

), por exemplo, foi filmado no México em 1936, numa vila de pescadores no GolfodoMéxico, comore nomado fotógrafo modernistaPaul Strand como diretor de fotografia e produtor, eFred Zinnemann, que ganhou o Oscar de melhor di- retor no início da década de 50 com

Aum passoda eternidade

c o- mocodiretor (juntocomEmilio Gomez Muriel). Foi o primeiro fil- me de Zinnemann. A retrospectivaabriu com

Dry summer

(

Verão seco

),drama turco de 1964que ganhouo maiorprê- mio do Festival de Berlim no ano em que foi lançado, embora o úl- timorolodo filmetenhasidoper- dido (agorafoi restaurado).

Dry summer

é quase uma tragédia gre- ga de desejo e traição envolvendo dois irmãos numa vila seca de Ana- tólia e a mulher que ama um deles e despreza o outro. Muitos dos filmes restaurados são imbuídos de uma consciên- cia social que, em geral, está au- sente dos filmes americanos co- merciais. O senegalês

Touki Bou- ki

(

O caminho da hiena

), de 1973, é uma espéciede comédia mo- ral, narrada de forma não linear e comjustaposiçãodecenasque, às vezes, têm pouca relação apa- rente, sobre um assunto mais sé- rio:odesejo dejovensafricanos de emigrar para a Europa a qual- quer custo. – A sintaxe e a linguagem cine- matográfica de

Touki Bouki

ou de

Dry summer

são diferentes da for- ma como um cineasta americano

Continua na página seguinte.BAMcinematek/World Cinema Foundation via The New York Times

TRAGÉDIA QUASE GREGA

– Cena do drama turco ‘Dr y summer’, de 1964, agora r ecuperado