rurreal e perturbador

-->>> -->Receba o horóscopo do JB no seu celular . Envie JB seguido das três primeiras letras do seu signo para -->50015 -->(Vivo, Clar o, Oi e Ctbc). Ex: Para assinar TOUr o, envie JBTOU. R$ 0,10 por msg.-->HORÓSCOPO -->POR MAX KLIM w w w . m a x k l i m . c o m . b r-->N o início da madrugada o Sol começou sua caminhada an ual por Libr a atingindo o ápice de sua passagem pelo cír culo do z odíaco . Isso aponta r efinamento , diplomacia e socia bilidade em tempo de maior harmonia nos r elacionamentos e no cotidiano de vida.-->Áries 21 de mar . a 20 de abr .-->Destaque -->: O sol r ege agor a sua 7ª casa z odiacal, campo dos contr atos, casamento e di vór cio . -->Hoje -->: com bom posicionamento ger ado por seus próprios atos, o dia lhe dá sentido maior de r ealização . -->Dinheiro e tra balho -->: no v as r esponsa bilidades e compr omissos. -->Afetividade -->: harmonia.-->T our o 21 de abr .a 20 de mar .-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 6ª casa z odiacal, mor ada dos inter esses de tr a balho e da saúde. -->Hoje -->: dia de alter ações benéficas em seus r elacionamentos. -->Dinheiro e tra balho -->: acerto nas obrigações da r otina das finanças e f a v or ecimento material. -->Afetividade -->: quadr o de m udanças.-->Gêmeos 21 de mai. a 20 de jun.-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 5ª casa, campo z odiacal dos amor es, pr az er es e ha bilidades artísticas. -->Hoje -->: decisões inesper adas terão bom papel na r otina. -->Dinheiro e tra balho -->: quadr o de esta bilidade com o tr a balho . Mas se per ca por seus impulsos. -->Afetividade -->: boas m udanças.-->Câncer 21 de jun. a 21 de jul.-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 4ª casa z odiacal, setor das r aíz es, do lar e tr adições -->Hoje -->: o dia mostr a posição f a v oráv el aos no v os planos. -->Dinheiro e trabalho -->: bom quadr o afeta dir etamente seus assuntos financeir os e o que disser de dinheir o . -->Afetividade -->: e vite a pr ecipitação .-->Leão 22 de jul. a 22 de ago.-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 3ª casa setor z odiacal que go v erna a pala vr a e as f ormas de com unicação . -->Hoje -->: dia de bons indicador es e cr escimento de pr estígio e conceito . -->Dinheiro e trabalho -->: tudo v ai f a v or ecê-lo por apoio e ajuda oportunos. -->Afetividade -->: momento de dúvidas.-->Vir gem 23 de ago. a 22 de set.-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 2ª casa z odiacal o campo das posses, f orma de ganhar dinheir o e ha bilidades. -->Hoje -->: no v as oportunidades mar carão seu dia. -->Dinheiro e tra balho -->: consolidam-se ações mais equilibr adas no tr a balho com a r ealização de seus planos. -->Afetividade -->: no vidades.-->Libra 23 de set. a 22 de out.-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 1ª casa, campo z odiacal que go v erna o contato com o m undo , a indi vidualidade e ritmo de vida. -->Hoje -->: no v as oportunidades par a alter ar planos e pr ojetos. -->Dinheiro e trabalho -->: v ocê terá boas sur pr esas com as finanças. -->Afetividade -->: acerto nas decisões.-->Escorpião 23 de out. a 21 de nov .-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 12ª casa z odiacal, mor ada das f orças e fr aquezas ocultas, das pr o v ações e da pr epar ação par a um no v o ciclo . -->Hoje -->: dia de alter ações em sua r otina. -->Dinheiro e trabalho -->: boa posição financeir a e r econhecimento de seus atos. -->Afetividade -->: satisf ação .-->Sagitário 22 de nov . a 21 de dez.-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 11ª casa z odiacal, mor ada das amizades sonhos, pr ojetos e esper anças. -->Hoje -->: pessoa mais e xperiente pode ajudá-lo na r otina. -->Dinheiro e tra balho -->: v alorização e ganhos. -->Afetividade -->: bons acontecimentos m udarão seu ânimo . Aceite conselhos e ajuda.-->Capricór nio 22 de dez. a 20 de jan.-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 10ª casa z odiacal, o Meio do Céu , casa do sucesso e aspir ações de vida. -->Hoje -->: dia que r e v ela f orte pr ocur a pela afirmação de sua per sonalidade. -->Dinheiro e trabalho -->: boa posição por seu ânimo e v ontade par a ampliar ganhos. -->Afetividade -->: harmonia.-->Aquário 21 de jan. a 19 de fev .-->Destaque -->: o Sol r ege agor a sua 9ª casa z odiacal, mor ada da educação , sonhos e visões. -->Hoje -->: dia de m udança em seu cotidiano , em quadr o de no v os vôos de imaginação -->Dinheiro e tra balho -->: finanças beneficiadas com f a v or es por seus negócios. -->Afetividade -->: A poio e mar cante pr esença.-->Peixes 20 de fev . a 20 de mar .-->Destaque -->: o Sol r ege sua 8ª casa z odiacal, mor ada do apoio que se r ece be dos outr os, seg r edos e se xo . -->Hoje -->: dia de sensibilidade e acuidade mental que o beneficiarão na lida com desafios usuais. -->Dinheiro e tra balho -->: m udanças e, por elas, no v os ganhos. -->Afetividade -->: bons momentos.-->CINEMA-->Surreal-->Divulgação-->Myrna Silveira Brandão-->ESPECIAL P ARA O JORNAL DO BRASIL, DE NOV A YORK-->Depois de ter impac - tado o último F es - ti v al de Cannes, on - de ganhou a P alma de Our o , A pic hat - pong W eer asethakul apr esentou anteontem, no 48º F esti v al de No v a Y or k, o seu -->T io Boonmee que pode r ecordar suas vidas passadas -->, que também integ r a a pr o g r amação do F esti v al do Rio . O dir etor está de v olta ao NYFF , onde este v e em 2004 com -->Mal dos trópicos -->( -->Sud Pralad -->), também pr emiado em Cannes naquele ano com o g r ande prêmio do júri e, em 2006, com -->Síndromes e um século -->. Ao fim da sessão , a plateia que lota v a o au - ditório do Lincoln Center não ne - gou entusiásticos aplausos par a o no v o filme do dir etor tailandês. A história, in usitada e surr eal, segue um homem, portador de insuficiência r enal, que, à cata de r econciliação com almas do passado , decide passar seus úl- timos dias na selv a, onde encon- tr a o f antasma da m ulher morta e do filho desapar ecido , este tr ansf ormado em animal. -->Mal dos trópicos -->, por sinal, também ha via sido feito com um clima f antasmagórico: há igualmente um animal, no caso um tig r e, que toma a aparência física de uma pessoa, e a história esta belece um diálo go íntimo com o sobr e- natur al, o lendário e o cinema f antástico . Em ambos os filmes, as cenas r emetem a uma lenda na T ailândia, onde se diz que um homem pode se tr ansf ormar em um animal selv agem. Simpático e sorridente, A p i- c hatpong iniciou a coleti v a di- z endo que se inspir ou par a f az er o filme em sua r egião natal, no norte da T ailândia, com sua sel- v a, montanhas e cr enças animis- tas, e n um li vr o que ganhou de um monge budista. – Ele descr e v e com riqueza de detalhes as vidas passadas do autor . Eu fiquei f ascinado com o r elato e estou m uito satisfeito de ter feito o filme. Quer o apr o- v eitar esta oportunidade par a en viar uma mensagem par a meus compatriotas e ag r adecer aos f antasmas e espíritos que nos permitem estar aqui – disse, n u - ma r eferência ao tema m ístico que desen v olv e em seu filme. Respondendo a uma per gunta sobr e o viés bio g ráfico que per- meia a história, disse que de f ato há coisas no filme que f az em parte de suas memórias, pois passou metade da vida naquela r egião . – Mas há também a narr ação de uma tr ajetória espiritual que, ao mesmo tempo , inclui a de- cadência física de alguém, cujo tempo se esgotou e d e suas vá- rias encarnações atr a vés da flo- r esta em busca de uma v er dade interior – filosof ou o ainda jo v em dir etor de 40 anos. A pic hatpong r econhece que, mesmo consider ando a especi- ficidade da cultur a tailandesa, seu cinema é m uito difer ente, mas encontr a outr as e xplicações par a o f ato . – T alv ez haja também uma e x - pectati v a de que a cinemato g r a- fia da T ailândia tenha que ter sempr e filmes de ação ou com imagens e xóticas – diz, r essal- tando que a própria mídia tam- bém tem di vulgado o cinema do seu país dessa maneir a. – Mas temos que incenti v ar a di v er sidade. Cada filme que f a - ço encontr a uma r ecepção di - fer ente. Algumas pessoas se fec ham no que eu crio , outr as assistem e compartilham, as coisas de v em seguir assim. Não de v o f orçá-las a entender ou buscar inter pr etações – enf a - tiza o dir etor , cuja obr a segue a mesma linha iniciada com seu intrigante primeir o longa-me - tr agem, -->Blissfull y yours -->, de 2002, que o deixou conhecido no cir cuito dos festi v ais.-->REENCONTRO MÍSTICO -->– Thanapat Saisaymar , como Boonmee, e Natthakar n Aphaiwonk como Huay , sua esposa-->perturbador-->O dir etor tailandês Apichatpong W eerasethakul fala, durante o Festival de Nova Y ork, sobr e o clima fantasmagórico de seu novo e já pr emiado filme-->e