JUSTIÇA

STJ autoriza quebra de sigilo bancário, fiscal e telemático do governador do Rio

Há suspeita de seu envolvimento em desvios de recursos em contratos da área de assistência social do governo fluminense

Por JORNAL DO BRASIL
[email protected]

Publicado em 20/12/2023 às 15:22

Alterado em 22/12/2023 às 11:53

O governador do Rio de Janeiro é apoiador do ex-presidente Bolsonaro Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou a quebra do sigilo bancário, fiscal e telemático do governador do Rio de Janeiro.. A medida foi tomada em resposta a um pedido da Polícia Federal (PF) no âmbito da Operação Sétimo Mandamento, que investiga um esquema de corrupção na gestão estadual.

O político, da base do ex-presidente Bolsonaro,  é alvo de uma investigação conduzida pela PF, que suspeita de seu envolvimento em desvios de recursos em contratos da área de assistência social do governo fluminense. A apuração abrange o período de 2017 a 2020 e inclui a análise de possíveis pagamentos de propina a agentes públicos.

Na manhã desta quarta-feira (20), as autoridades cumpriram um mandado de busca e apreensão contra Vinícius Rocha, irmão do governador. Além disso, Allan Borges Nogueira, gestor de governança socioambiental da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae), e Astrid de Souza Brasil Nunes, subsecretária de Integração Sociogovernamental e de Projetos Especiais da Secretaria de Estado de Governo, também foram alvos da ação. O governador do Rio de Janeiro não foi alvo das buscas, mas está sob investigação no contexto do esquema de corrupção em questão. (com Brasil 247)

 

Tags: