INFORME JB

Por Jornal do Brasil

[email protected]

INFORME JB

Também vão 'apreender' menores moradores da Zona Sul?

Por MARCIO.G
[email protected]

Publicado em 17/12/2023 às 11:56

Alterado em 17/12/2023 às 12:23

Morador de rua se refresca na calçada Agência Brasil

No mínimo esdrúxula a decisão do presidente do TJ/RJ, um homem branco, que liberou a Prefeitura do Rio a "apreender" menores que estejam andando pelas praias da Zona Sul, sem que a eles seja atribuído algum crime. Sem flagrante.

Entende-se a cena: o guarda municipal vê um menino preto sem camisa e sem sandália, andando pelas ruas da Zona Sul e, à lá Deltan Dallagnol, adquire pra si a "convicção" de que se trata de um delinquente, recolhendo o menino para a viatura. Leva para a casa do Eduardo Paes? Não. Leva para a delegacia ou para a "Febem".

Preto e pobre sem camisa e sem chinelo não pode frequentar as praias habitadas por reizinhos vestidos pela Osklen "inimiga" do Caetano.

Há notícias de que existem gangues de menores de idade moradores de Copacabana, Ipanema e Leblon que tocam o terror pelos bairros, sempre de madrugada. Os guardas da Prefeitura vão apreendê-los também? É claro que não.

A decisão do nobre desembargador é para faxinar a zona sul de toda essa gente de pele preta que vem lá dos cafundós interferir na paisagem da 'cidade maravilhosa'.

O governador tatibitati, de quem não se cita o nome aqui, também comemorou a medida, afinal, o que esperar de um bolsonarista que anda de quatro para o Flavio Bolsonaro?

Nas redes sociais, um leitor indignado pergunta se a guarda do Eduardo Paes vai "revistar as mochilas dos alunos do Andrews e do Santo Inácio", também, para ver "se levam drogas ou armas". Taí: nunca se sabe, na selva todos os gatos são pardos.

Deputadas pretas sempre combativas foram ao Ministério Público Federal para derrubar essa excrescência racista em forma de decisão judicial. Onde está o direito de ir e vir da moçada? Têm os homens brancos o direito de apartar da Zona Sul a gente preta e pobre das favelas? 

E aqui não se está defendendo quem anda nas ruas cometendo delitos, roubando telefones celulares, porque ninguém é louco.

O que não pode é recolher das ruas quem quer que seja, sem flagrante delito, só porque está importunando o cenário.

O que falta é polícia nas ruas, e contra isso não há decisão do presidente do TJRJ.

Quantos candidatos aprovados em concurso para a Polícia Militar estão em casa à espera da chamada para o trabalho?

Mas para isso não há verbas! Primeiro as mochilas de alguns políticos!

Tags: