Fiocruz pede registro definitivo da vacina de Oxford/AstraZeneca à Anvisa

O Brasil já começou a aplicar as doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, incluída no Plano Nacional de Imunização, e o imunizante foi distribuído de forma proporcional aos estados do país.

Foto: Reuters
Credit...Foto: Reuters

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta sexta-feira (29) que recebeu o pedido de registro definitivo da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca, em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Segundo a Anvisa, o prazo máximo para a análise de registros de medicamentos de categoria prioritária é de 120 dias, contados a partir da data de priorização.

Até o momento, a agência autorizou o uso do imunizante de Oxford/AstraZeneca apenas para uso emergencial. Se aprovado o registro definitivo, todos os públicos poderão receber doses da vacina. 

O pedido desta sexta-feira (29) da Fiocruz foi feito após um processo iniciado em junho do ano passado, através da chamada "submissão contínua". Isso ocorre quando os documentos exigidos pela Anvisa são enviados enquanto ficam prontos e no decorrer dos estudos para tentar agilizar a análise da agência.

O Brasil já começou a aplicar as doses da vacina de Oxford/AstraZeneca, incluída no Plano Nacional de Imunização, e o imunizante foi distribuído de forma proporcional aos estados do país.

A Fiocruz anunciou na semana passada que planeja entregar ao governo 210,4 milhões de doses de vacina contra a covid-19 até o fim de 2021.(com agência Sputnik Brasil)