Conheça o Museu do Oriente

Visitei o recém-inaugurado Museu do Oriente, aberto no ano de 2008, em Lisboa. Pude ver biombos chineses e japoneses dos séculos XVII e XVIII, peças de Arte namban e preciosidades teatrais com cores e cheiros orientais.

Um antigo armazém transformado em museu. É fruto do trabalho da Fundação Oriente, que existe há mais de 22 anos e valoriza as relações históricas entre Portugal e o Oriente. Rico foi o contato entre Portugal e o Oriente, o que certamente influenciou o Brasil. Portugal foi o primeiro país da Europa a ir ao Oriente e o último a sair como potência que administrava territórios.

O Museu procura documentar, a partir de uma seleção de objetos, complementada por mapas e maquetes, o estabelecimento e a construção de um verdadeiro Império Português do Oriente, centrado em Goa. O museu evidencia, ainda, a descoberta, pelos portugueses, da cultura do Império do Meio e do comércio de produtos de luxo, sem esquecer o papel dos missionários que deram início à Igreja Católica na China. Há um espaço também para um núcleo de obras que testemunham um frutuoso encontro com o Japão. Além disso, mostra laços de Portugal com o Timor-Leste.

Luis de Camões em Os Lusíadas já dizia: “E entre gente remota edificaram/Novo reino, que tanto sublimaram”. Foi buscando as Índias que o Brasil foi descoberto pelos portugueses. Até a chegada da corte portuguesa o Brasil teve uma matriz mais oriental do que ocidental. Com a chegada da corte portuguesa houve uma reeuropização do Brasil. É que os portugueses e navegadores trouxeram à colônia mais especiarias e modos de viver do Oriente do que do Ocidente.

Esta é a visão de Gilberto Freyre em obras como Sobrados e Mucambos, Aventura e Rotina e China Tropical. Mestre de Apipucos “aqui os orientalismos são muitos, dentro de uma lusitanidade inconfundível que torna possível a sobrevivência de arabismos, indianismos, tropicalismos não como relíquias, mas como elementos vivos de uma cultura que junta a Europa aos trópicos”. “Pois não se vence o trópico sem de algum modo assombrá-lo a moda dos árabes ou dos orientais”, como recorda

A Fliporto 2011, que acontecerá em Olinda, entre os dias 11 a 15 de novembro, tem o tema Uma Viagem ao Oriente e irá explorar o diálogo com essa nossa raiz e com os atuais Orientes.