Paralimpíada: Wendell Belarmino conquista o ouro nos 50 metros livre masculino

Brasil leva ouro, prata e bronze na natação. Gabriel Bandeira levou prata nos 200m livre e Maria Carolina faturou bronze nos 100m costas

Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro/Twitter
Credit...Foto: Comitê Paralímpico Brasileiro/Twitter

O Brasil iniciou esta sexta-feira (27) com três medalhas na Paralimpíada de Tóquio (Japão). Disputando pela primeira vez os Jogos Paralímpicos, o brasiliense Wendell Belarmino se tornou o campeão na prova de 50 metros livre masculino S11 (cegueira), com o tempo de 26s03. As competições da modalidade acontecem no Centro Aquático de Tóquio, na capital japonesa.

Já o paulista Gabriel Bandeira conquistou medalha de prata na prova de 200 metros livre da classe S14 (deficiência intelectual), com o tempo de 1min52s74. Esta é a segunda medalha de Bill nesta atual edição dos Jogos, pois ele já havia levado ouro na prova de 100 m borboleta da classe S14 (deficiência intelectual).

A primeira medalha individual no feminino na Paralimpíada veio com a pernambucana Maria Carolina Santiago na prova dos 10 0m costas da classe S12 (baixa visão). Ela faturou o bronze com o tempo de 1min09s18.

Pódios

Atrás de Wendell Berlamino, medalhista de ouro nos 50 metros livre (S11), ficou o chinês Dongdong Hua (26s18) com a prata, e o lituano Edgaras Matakas (26s38) com o bronze. O catarinense Matheus Rheine de Souza também competiu e ficou em sexto lugar. Ele alcançou a marca de 27s26.

Quem levou medalha de ouro na prova de 200 m (S14) foi o britânico Reece Dunn, batendo o recorde mundial, com 1min52s40. O bronze ficou com Viacheslav Emeliantsev, do Comitê Paralímpico Russo (ROC, sigla em inglês), com 1min55s58.

Nos 100m costas feminino (S12), a britânica Hannah Russel se tornou a campeã olímpica, com o tempo de 1min8s44. Já Daria Pikalova, do ROC, colocou a medalha de prata no peito, terminando a prova com 1min8s76.

Daniel Dias fora do pódio

A prova de 50 m borboleta da classe S5 (deficiência físico-motora) foi a primeira que o multicampeão Daniel Dias não subiu ao pódio em Tóquio 2020. Ele terminou a disputa na sexta colocação, com tempo de 36s56. O paulista já garantiu dois bronzes em provas individuais: nos 100 metros livre da classe S5 (deficiência físico-motora) e nos 200 metros livre na classe S5 (deficiência físico-motora). Além disso, ele também disputou o revezamento 4x50 metros livre 20 pontos e ficou em terceiro lugar. Daniel Dias, de 33 anos, tem 27 medalhas na história das Paralimpíadas.

Outros resultados

A paulista Esthefany Rodrigues e a potiguar Joana Neves disputaram a prova dos 50 m borboleta feminino da classe S5 (deficiência físico-motora). Joana foi a brasileira que mais chegou perto da medalha, encerrando sua participação em quatro lugar (45s33), enquanto Esthefany terminou a competição na sétima posição (46s49). Joana Neves já conquistou medalha de bronze em Tóquio 2020 na prova de 4x50 metros livre 20 pontos.(com Agência Brasil)



Estreante em Jogos, Wendel Berlaminio foi campeão nos 50 metros livre. Gabriel Bandeira levou prata nos 200m livre e Maria Carolina (foto) faturou bronze nos 100m costas.
Wendell Berlamino