Jornal do Brasil

Terça-feira, 19 de Setembro de 2017

Sol Maior

A lendária Mariuccia Iacovino

Maria Luiza Nobre

Hoje seria celebrado o 99º aniversário da grande dama do violino no Brasil, Mariuccia Iacovino. Menina prodígio, estudou em Paris e na Espanha e foi fundadora do Quarteto da Guanabara.

Mulher amada e que amou muito, foi a musa inspiradora de vários compositores brasileiros, que lhe dedicaram várias obras, como Heitor Villa-Lobos, Camargo Guarniei, Marlos Nobre e Ronaldo Miranda, entre outros. 

Sua casa era o palco de encontros de intelectuais que respiravam arte. Um de seus maiores méritos era o de agregar, e não o de destruir, e seu lado visionário a fez assinar o documento pela Paz ao lado de Candido Portinari e Pablo Picasso. 

Nesta segunda-feira (12), seria celebrado o 99º aniversário de Mariuccia Iacovino 
Nesta segunda-feira (12), seria celebrado o 99º aniversário de Mariuccia Iacovino 

Seus conselhos eram tão positivos quanto intuitivos, mérito de uma mulher altamente sedutora que tinha um encantamento fascinante. Quando estava no palco, dava a verdadeira dimensão da sua entrega total e seu respeito profundo à grande música e aos grandes mestres. 

Deixou um legado que é a Orquestra Sinfônica Mariuccia Iacovino de Campos. O conjunto se apresentou, no mês passado, em sete concertos nos Estados Unidos, precisamente em Nova Iorque, no Weill Hall, que é a sala menor do famoso Carnegie Hall, assim como em escolas de música, com grande sucesso.

 A orquestra levou 102 integrantes sob a regência de Mauricio Carneiro tendo como solista a soprano brasileira Angélica de la Riva, incluindo no programa a Sinfonia nº4 de Tchaikovsky.

Tags: Rio de Janeiro, eventos, musica classica, orquestra, recital

Compartilhe: