Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Rio

Voluntários criam site para desmentir notícias falsas sobre Marielle

Jornal do Brasil

Uma equipe de voluntários das áreas de comunicação e direito lançou uma página na internet para combater as notícias falsas de difamação da vereadora carioca Marielle Franco (Psol), assassinada na última quarta-feira (14). A página (www mariellefranco.com.br/averdade) foi construída com o apoio da família e inserida no site do mandato de Marielle. 

"No dia 14 de março, Marielle Franco foi assassinada a tiros junto com Anderson Gomes, seu motorista, quando voltava de um evento com jovens negras. A dor da sua morte e de tudo o que ela simbolizava desencadeou homenagens emocionadas em redes sociais e grandes manifestações nas ruas pelo Brasil e no mundo. Mas também gerou uma série de acusações falsas sobre a sua história e a sua atuação", traz a página. 

Página foi construída com o apoio da família e inserida no site do mandato de Marielle

No site, são enumeradas e negadas cinco informações falsas divulgadas em redes sociais: Marielle nunca se relacionou com o traficante Marcinho VP, não foi eleita pelo Comando Vermelho, não consumia maconha, não defendia bandidos e também não engravidou aos 16 anos, mas aos 18 anos. 

"Uma coisa é debater sobre posicionamentos políticos. Outra bem diferente é caluniar, repetir mentiras e desrespeitar a sua memória e o luto de seus familiares e amigos", afirma a equipe organizadora do site. Na página do mandato de Marielle também são informadas as datas e locais dos protestos pela morte da vereadora.

Fonte: Estadão Conteúdo



Tags: assassinato, cpi, de, democracia, denúncias, intervenção, janeiro, morte, rio, vereadora

Compartilhe: