Jornal do Brasil

Domingo, 20 de Maio de 2018 Fundado em 1891

Rio

Polícia descarta atentado terrorista em atropelamento de Copacabana

Bebê de oito meses morreu e pelo menos 15 pessoas ficaram feridas

Jornal do Brasil

A Polícia Militar do Estado do Rio informou, em nota divulgada na noite desta quinta-feira (18), que foi descartada a hipótese de atentado terrorista no atropelamento que deixou pelo menos 15 pessoas feridas e matou um bebê no calçadão de Copacabana, na Zona Sul da capital.

"A PMRJ esclarece que o fato ocorrido em Copacabana, na noite desta quinta-feira (18), não se trata de um atentado terrorista, mas sim de um grave acidente, onde o motorista perdeu o controle do veículo e acabou atingindo cerca de 15 pessoas que estavam no calçadão da praia".

>> Morre bebê vítima de atropelamento no calçadão de Copacabana

O atropelamento, que aconteceu por volta das 20h, matou um bebê de oito meses, identificado como Maria. A criança foi socorrida pelos Bombeiros e chegou a receber atendimento de emergência no local do acidente, mas não resistiu aos ferimentos.

Na delegacia (12ª DP, em Copacabana), o motorista, identificado como Antonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, disse, em depoimento à polícia, que sofreu um ataque epiléptico enquanto dirigia e "apagou". Ele foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) para exames de teor alcoólico no sangue.

Calçadão de Copacabana foi invadido no momento em que havia muitos pedestres no local



Tags: calçadão, polícia, rio de janeiro, vítimas, zona sul

Compartilhe: