Jornal do Brasil

Sábado, 24 de Fevereiro de 2018 Fundado em 1891

Rio

Polícia descarta atentado terrorista em atropelamento de Copacabana

Bebê de oito meses morreu e pelo menos 15 pessoas ficaram feridas

Jornal do Brasil

A Polícia Militar do Estado do Rio informou, em nota divulgada na noite desta quinta-feira (18), que foi descartada a hipótese de atentado terrorista no atropelamento que deixou pelo menos 15 pessoas feridas e matou um bebê no calçadão de Copacabana, na Zona Sul da capital.

"A PMRJ esclarece que o fato ocorrido em Copacabana, na noite desta quinta-feira (18), não se trata de um atentado terrorista, mas sim de um grave acidente, onde o motorista perdeu o controle do veículo e acabou atingindo cerca de 15 pessoas que estavam no calçadão da praia".

>> Morre bebê vítima de atropelamento no calçadão de Copacabana

O atropelamento, que aconteceu por volta das 20h, matou um bebê de oito meses, identificado como Maria. A criança foi socorrida pelos Bombeiros e chegou a receber atendimento de emergência no local do acidente, mas não resistiu aos ferimentos.

Na delegacia (12ª DP, em Copacabana), o motorista, identificado como Antonio de Almeida Anaquim, de 41 anos, disse, em depoimento à polícia, que sofreu um ataque epiléptico enquanto dirigia e "apagou". Ele foi encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal) para exames de teor alcoólico no sangue.

Calçadão de Copacabana foi invadido no momento em que havia muitos pedestres no local
Calçadão de Copacabana foi invadido no momento em que havia muitos pedestres no local

Tags: calçadão, polícia, rio de janeiro, vítimas, zona sul

Compartilhe: