Jornal do Brasil

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Rio

Programa Reciclus, de logística reversa de lâmpadas de uso doméstico, tem início no Rio de Janeiro

Jornal do Brasil

Se você é consumidor doméstico, já deve ter se deparado com a seguinte situação: o que fazer com as lâmpadas fluorescentes, depois que elas queimam? Essas lâmpadas possuem componentes que demandam um fluxo específico na coleta e destinação final. Por isso, o descarte incorreto, como no lixo comum, pode acarretar diversos problemas ambientais.

Com a finalidade de realizar a coleta, destinação ambientalmente correta e a descontaminação desses resíduos, começou a funcionar no estado do Rio de Janeiro o programa da Reciclus (Associação Brasileira para a Gestão da Logística Reversa), organização civil sem fins lucrativos, criada pelos principais produtores e importadores de lâmpadas, para atuar como Entidade Gestora do processo, seguindo um modelo de operação autossustentável.

A iniciativa envolveu diversos segmentos da sociedade e atende à determinação da PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), a Lei Federal nº 12.305/2010 que fala na responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos e na logística reversa (LR) como soluções para o descarte correto de itens que podem causar danos ao meio ambiente.

Participam do programa apenas as lâmpadas de uso doméstico, dos seguintes tipos: fluorescentes compactas e tubulares; de vapor de mercúrio, sódio ou metálico; e luz mista.

A Reciclus implantou um total de 20 pontos de entrega de lâmpadas pós-uso, distribuídos pela capital e cidades de São Gonçalo, Niterói e Nova Iguaçu, nos seguintes estabelecimentos:

EXTRA BOULEVARD -  Rua Maxwell, nº 300, Vila Isabel, Rio de Janeiro/RJ.

EXTRA MARACANÃ - Rua José Higino, nº 115, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ.

EXTRA TIJUCA - Rua Mariz e Barros, nºs 975 a 1.037, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ.

EXTRA BARRA - Avenida das Américas, nº 1.510, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ.

EXTRA SANTA CRUZ - Av. Padre Guilherme Decaminada, nº 2.385, Santa Cruz, Rio de Janeiro/RJ.

CARREFOUR NORTE SHOPPING - Avenida Dom Hélder Câmara, nº 5.474, Cachambi, Rio de Janeiro/RJ.

CARREFOUR MANILHA - R. Dr. Oliveira Botelho, nº 349, Neves, São Gonçalo/RJ.

CARREFOUR SULACAP - Av. Marechal Fontelli, nº 3.555, Jardim Sulacap, Rio de Janeiro/RJ.

CARREFOUR DUQUE DE CAXIAS - Avenida Washington Luís, nº 4.735, 14 de Julho, Rio de Janeiro/RJ.

CARREFOUR RIO BARRA - Av. das Américas, nº 5.150, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/ RJ.

LEROY RIO NORTE - R. Projetada, s/nº - Linha Amarela, saída 4ª, Del Castilho, Rio de Janeiro/RJ.

LEROY RIO BARRA - Av. Ayrton Senna, nº 2.000, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ.

LEROY BANGU - R. Fonseca, nº 240, loja 173, Bangu - Rio de Janeiro/RJ.

LEROY NITEROI - R. Carlos Gomes, 65, Barreto, Niterói/RJ.

LEROY JACAREPAGUÁ - R. Cândido Benício, nº 3.936, Tanque, Rio de Janeiro/RJ.

MAKRO BARRA - Av. Ayrton Senna, nº 2.300, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro/RJ.

MAKRO SÃO GONÇALO - R. Capitão Juvenal Figueiredo, nº 570, Colubandê, São Gonçalo/RJ.

MAKRO NOVA IGUAÇU - Rua Porto Carrito, s/nº, Rod. Presidente Dutra, s/nº, área 1, Comendador Soares, Nova Iguaçu/RJ.

MAKRO BONSUCESSO - Av. Itaoca, nº 886, Bonsucesso, Rio de Janeiro/RJ.

MAKRO MENDANHA - Estrada do Medanha, nº 3.245, Campo Grande, Rio de Janeiro/RJ.

A implantação dos pontos de coleta segue os critérios técnicos indicados no Acordo Setorial, como número de habitantes, área urbana, densidade populacional, domicílios com energia elétrica, poder aquisitivo, infraestrutura viária e acessibilidade.

 

Destinação correta – O objetivo da Reciclus é envolver toda a sociedade e a cadeia produtiva em um grande movimento estruturado de coleta de lâmpadas ao final de sua vida útil e promover a destinação final ambientalmente adequada, garantindo que os materiais não estão sendo descartados em locais errados, vindo a prejudicar o meio ambiente.

O processo de separação dos componentes utiliza tecnologia avançada, sob circunstâncias especiais e em ambiente controlado, para que não haja a contaminação do ambiente e das pessoas que operam os equipamentos.

Basicamente, separam-se os componentes de metal (terminais de alumínio, soquetes, e estruturas metálicas), o vidro (em forma de tubo, ou outra), o pó fosfórico (pó branco contido no interior) e, principalmente, o mercúrio, que é extraído e recuperado em seu estado líquido elementar.

É possível utilizar os resíduos na fabricação de vários outros produtos: vidros na produção de novos vidros para uso não alimentar; pinos de latão que podem ser fundidos e utilizados para produção de novos materiais; e pó fosfórico que, uma vez livre do mercúrio, pode ser reutilizado em fábricas de cimento ou asfalto.

Tags: energia, lixo, lâmpada, reciclagem, rio

Compartilhe: