Jornal do Brasil

Quinta-feira, 30 de Março de 2017

Rio

Trabalhadores do Comperj conseguem compromisso da Petrobras

Jornal do Brasil

Em reunião de pouco mais de duas horas com a Petrobras, na sede da empresa, nesta quinta-feira, o presidente do Sindicato dos Trabalhadores  Empregados nas Empresas de Manutenção e Montagem Industrial  do Município de Itaboraí (Sintramon), Paulo Cesar Quintanilha, uma comissão de empregados e ex-funcionários, o diretor da CUT, Marcelo Rodrigues, e representantes do Sindicato dos Petroleiros conseguiram arrancar um compromisso da participação efetiva de representantes da estatal na audiência do Ministério Público do Trabalho, nesta sexta, às 9h, em Niterói, para possivelmente fazer um acordo e resolver o problema da Alumini.

A reunião aconteceu ao mesmo tempo em que os trabalhadores faziam uma manifestação em frente à sede da Petrobras, na Avenida Chile, no Centro do Rio. Eles chegaram a levar uma urna funerária com uniformes da Alusa (agora Alumini). Além disso, penduraram cartazes nas grades do prédio para protestar contra a falta de pagamento dos salários de 2.500 funcionários e 469 demitidos que não receberam as rescisões de seus contratos de trabalho.

O presidente do Sintramon disse que "a reunião foi um passo importante. A manifestação surtiu efeito porque quando era feita dentro do Comperj, a Petrobras não se manifestava. Só diziam que não podiam. Agora não, Hoje, eles já marcaram alguma coisa para amanhã. De repente podemos sair do Ministério Público do Trabalho com uma solução plausível."

Na próxima segunda-feira, haverá uma nova reunião no Comperj, em Itaboraí, entre os setores envolvidos.

Tags: alumini, Atos, metalúrgicos, Petrobras, protestos

Compartilhe: