Jornal do Brasil

Domingo, 23 de Abril de 2017

Rio

Maracanã não tem segurança para realizar amistoso, sentencia Justiça

Governo do Estado diz que já está recorrendo da decisão

Jornal do Brasil

O amistoso entre Brasil e Inglaterra, marcado para este domingo (2), não poderá acontecer. A determinação é proveniente de liminar da juíza da 13ª vara de Fazenda da Capital, Adriana Costa dos Santos, que responde pelo plantão judiciário nesta quinta-feira (30). A magistrada considera que o estádio não oferece segurança para os torcedores. 

De acordo com informações do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o pedido para o cancelamento do jogo foi feito pelo Ministério Público Estadual. O amistoso seria o segundo evento-teste do Maracanã, antes do início da Copa das Confederações, marcada para começar em junho.

Logo depois da decisão do TJ-RJ ser anunciada, o Governo do Estado comunicou em nota que está recorrendo da decisão. "Todos os requisitos de segurança para o amistoso Brasil e Inglaterra foram cumpridos e, por uma falha burocrática, o laudo da PM que comprova o cumprimento das regras de segurança no Maracanã não havia sido entregue à Suderj", diz trecho do documento.

>> Licitação do Maracanã: consórcio de Eike Batista é confirmado

>> Após liminar cancelar concessão do Maracanã, presidente do TJ-RJ revoga decisão

De acordo com informações publicadas no Portal Terra, o departamento jurídico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também informou que "todos os laudos necessários para a realização do jogo foram liberados, e serão reencaminhados para a juíza". 

Maracanã testou recentemente iluminação multicolorida
Maracanã testou recentemente iluminação multicolorida

O principal problema é exatamente a falta destes laudos técnicos, que deveriam assegurar as condições ideais para a realização da partida. Segundo o texto da decisão da juíza, "apesar das inúmeras solicitações feitas pelo Ministério Público, os laudos não foram entregues em sua totalidade, não havendo, até o momento, a comprovação de que o estádio apresenta os requisitos mínimos necessários".

Ainda de acordo com a juíza, apenas um relatório foi apresentado até agora e só comprova problemas graves nos arredores do Maracanã: "demonstra que o referido estádio ainda esta em fase de construção, apresentando riscos para a segurança do evento de inauguração já agendado para o próximo dia 02 de junho, jogo entre Brasil e Inglaterra". Os principais problemas são pedras, pedaços de calçadas e restos de obras, que podem ser utilizados em tumultos que envolvam os torcedores. Há ainda pisos soltos e mal fixados.

Além disso, a Polícia Militar condena a falta de qualquer barreira de impedimento ("alambrado, grades, fosso") para que torcedores invadam o campo. Segundo a corporação, há apenas um muro de aproximadamente um metro de altura, que não impede qualquer ação de vandalismo.

A partida ainda pode ser realizada de duas formas: se os laudos técnicos necessários forem apresentados até este sábado, o Maracanã será liberado para receber o jogo. Além de um novo laudo da Polícia Militar, é preciso apresentar um relatório de engenharia; de prevenção e combate de incêndio; e de condições sanitárias e de higiene. Mas se os laudos não aparecerem e mesmo assim a CBF quiser realizar o evento, será cobrada uma multa de R$ 1 milhão.

Com Portal Terra

Tags: estádio, Filho, Jornalista, justiça, Mario, Ministério, público, Tribunal

Compartilhe: