Jornal do Brasil

Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

Rio

Maracanã não tem segurança para realizar amistoso, sentencia Justiça

Governo do Estado diz que já está recorrendo da decisão

Jornal do Brasil

O amistoso entre Brasil e Inglaterra, marcado para este domingo (2), não poderá acontecer. A determinação é proveniente de liminar da juíza da 13ª vara de Fazenda da Capital, Adriana Costa dos Santos, que responde pelo plantão judiciário nesta quinta-feira (30). A magistrada considera que o estádio não oferece segurança para os torcedores. 

De acordo com informações do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, o pedido para o cancelamento do jogo foi feito pelo Ministério Público Estadual. O amistoso seria o segundo evento-teste do Maracanã, antes do início da Copa das Confederações, marcada para começar em junho.

Logo depois da decisão do TJ-RJ ser anunciada, o Governo do Estado comunicou em nota que está recorrendo da decisão. "Todos os requisitos de segurança para o amistoso Brasil e Inglaterra foram cumpridos e, por uma falha burocrática, o laudo da PM que comprova o cumprimento das regras de segurança no Maracanã não havia sido entregue à Suderj", diz trecho do documento.

>> Licitação do Maracanã: consórcio de Eike Batista é confirmado

>> Após liminar cancelar concessão do Maracanã, presidente do TJ-RJ revoga decisão

De acordo com informações publicadas no Portal Terra, o departamento jurídico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) também informou que "todos os laudos necessários para a realização do jogo foram liberados, e serão reencaminhados para a juíza". 

Maracanã testou recentemente iluminação multicolorida
Maracanã testou recentemente iluminação multicolorida

O principal problema é exatamente a falta destes laudos técnicos, que deveriam assegurar as condições ideais para a realização da partida. Segundo o texto da decisão da juíza, "apesar das inúmeras solicitações feitas pelo Ministério Público, os laudos não foram entregues em sua totalidade, não havendo, até o momento, a comprovação de que o estádio apresenta os requisitos mínimos necessários".

Ainda de acordo com a juíza, apenas um relatório foi apresentado até agora e só comprova problemas graves nos arredores do Maracanã: "demonstra que o referido estádio ainda esta em fase de construção, apresentando riscos para a segurança do evento de inauguração já agendado para o próximo dia 02 de junho, jogo entre Brasil e Inglaterra". Os principais problemas são pedras, pedaços de calçadas e restos de obras, que podem ser utilizados em tumultos que envolvam os torcedores. Há ainda pisos soltos e mal fixados.

Além disso, a Polícia Militar condena a falta de qualquer barreira de impedimento ("alambrado, grades, fosso") para que torcedores invadam o campo. Segundo a corporação, há apenas um muro de aproximadamente um metro de altura, que não impede qualquer ação de vandalismo.

A partida ainda pode ser realizada de duas formas: se os laudos técnicos necessários forem apresentados até este sábado, o Maracanã será liberado para receber o jogo. Além de um novo laudo da Polícia Militar, é preciso apresentar um relatório de engenharia; de prevenção e combate de incêndio; e de condições sanitárias e de higiene. Mas se os laudos não aparecerem e mesmo assim a CBF quiser realizar o evento, será cobrada uma multa de R$ 1 milhão.

Com Portal Terra

Tags: Filho, Jornalista, Mario, Ministério, Tribunal, estádio, justiça, público

Compartilhe: