Jornal do Brasil

Domingo, 31 de Agosto de 2014

Rio

"Besteirada demagógica é destruir a escola", dizem pais sobre tombamento

Representante da Friedenreich diz que a luta continua mesmo se Paes vetar o tombamento

Jornal do BrasilHenrique de Almeida

A declaração do prefeito Eduardo Paes sobre o tombamento da Escola Municipal Friedenreich, dizendo que a aprovação do tombamento era uma "besteirada demagógica", foi prontamente rebatida pela Comissão de Pais e Alunos da Escola Friedenreich

Para Carlos Sandes, chefe dos representantes da Comissão, a declaração de Paes é um direito que o prefeito tem em uma democracia:

"Os interesses são contraditórios. Assim como ele tem o direito de vetar, a sociedade tem o direito de querer o tombamento deste prédio que funciona aqui, perfeitamente, há 46 anos", explicou Sande, que deu sua própria definição de "besteirada demagógica":

"Acho que uma besteirada demagógica é destruir uma escola que funciona muito bem, com toda uma estrutura pedagógica e educacional bem feita. Você querer demolir isso e jogar no chão, uma escola onde foi usado dinheiro público, para construir uma outra, é complicado. Você acaba com uma memória afetiva que existe ali. É muito ruim", explicou o representante.>>>>Projeto de tombamento da Escola Friedenreich é aprovado

Sandes lembrou ainda que bares foram tombados na cidade do Rio de Janeiro, e nem por isso esse ato foi definido da mesma forma por Paes. "São patrimônios culturais da cidade, assim como o colégio".

Padrões questionados

Em defesa da demolição da escola, Paes sempre disse que o prédio é de baixa qualidade, e que "não está de acordo com os padrões da prefeitura". Sandes questiona essa visão do prefeito:

"O que ele chama de padrões da prefeitura? É preciso saber o que é adequado. O prédio em si funciona perfeitamente bem, não estamos pedindo nenhuma mudança a ele. Eu realmente preciso entender. Para os pais, ele está ofendendo toda a comunidade de pais e alunos do colégio", desabafou Sandes, que adiantou ao Jornal do Brasil que os pais irão se reunir no dia 26 para definir novas medidas jurídicas e institucionais a ser tomadas, durante o período de férias das cerca de 380 crianças que hoje frequentam a Escola Municipal Friedenreich.

>>Paes classifica tombamento de escola como "besteirada demagógica"

Tags: alunos, artur, crianças, escola, friedenreich, municipal, país, sandes

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.