Jornal do Brasil

Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Rio

Chico Buarque entra na campanha contra a privatização do Maracanã. Veja o vídeo

Compositor também defendeu a manutenção da aldeia indígena nos arredores do estádio

Jornal do Brasil

A campanha contra a privatização do Maracanã ganhou um aliado de peso: o compositor Chico Buarque gravou um depoimento declarando sua opinião contrária e abraçando o lema "O Maraca é nosso".

Vestido com a camisa da campanha, o cantor relembrou seus grandes momentos no estádio e enfatizou que o Maracanã "é um espaço público que deve permanecer público". Chico ainda abraçou a causa dos índios da Aldeia Maracanã - ameaçados com a decisão do Governo do Estado de demolir o Museu do Índio, nas imediações do estádio - como também se manifestou a favor da manutenção do Estádio Célio de Barros e do Parque Aquático Julio Delamare, também ameaçados.

Está marcado para o próximo sábado, dia 1º de dezembro, um ato unificado na Praça Saens Pena, na Tijuca, Zona Norte do Rio,  contra a privatização e as demolições no complexo do Maracanã.

>> MPRJ propõe ação para evitar demolição de escola municipal do Maracanã

>> Índios da Aldeia Maracanã aproveitam passeata dos royalties para protestar

>> Estudantes, atletas e índios contra a privatização do Maracanã

>> Rio pode ter plebiscito para decidir sobre privatização no Maracanã

>> Indígenas ganham apoio na Alerj contra demolição do Museu do Índio

"A gente deve lutar para que este espaço continue a ser um espaço popular, público. O Maraca é nosso, o Maraca não está à venda", finalizou.

Tags: Copa, Governo, aldeia, buarque, chico, demolição, estádio, futebol

Compartilhe: