Jornal do Brasil

Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017

Rio

Corrida no Complexo do Alemão celebra a paz

Governador assistiu à prova realizada no caminho que já foi rota de fuga para bandidos

Jornal do Brasil

Há quinze anos morando no Complexo do Alemão, o gari José Carlos Barreto da Silva viveu, neste domingo, seu dia de glória. Ele foi o primeiro colocado masculino da corrida Desafio da Paz, realizada no percurso de 4.850 metros de ladeiras íngremes e estreitas que já serviram como rota de fuga para bandidos durante a ocupação pelas forças de segurança do Estado em novembro do ano passado. O vencedor de fora da comunidade foi Frank Caldeira. Entre as mulheres, a grande vitoriosa da comunidade foi Francilene de Araújo Souza, e a de fora da comunidae foi Ednah Mukhwana. Todos receberam uma premiação de R$ 6 mil.

O governador Sérgio Cabral, o vice-governador Luiz Fernando Pezão e o secretário de Saúde, Sérgio Côrtes, assistiram à prova, que começou pontualmente às 9h. Já o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, não se contentou em apenas assistir e participou como corredor, ao lado do comandante da Força de Pacificação, general Carlos Sarmento.

- É um evento marcante do ponto de vista da paz e do esporte. Não há nada que inclua mais do que o esporte. Tanto que teremos aqui campeões mundiais, sul-americanos, políticos e pessoas da comunidade correndo. Esta é uma data que vai ficar na cabeça de todos. A partir de agora, teremos a Maratona de Nova York, a Maratona do Rio e a Corrida do Alemão, que vai entrar no calendário esportivo. Todos têm que fazer atividade física, pois é bom para a saúde e para a mente - disse o governador logo no início da prova.

Por ser considerada uma das comunidades mais perigosas do Rio de Janeiro, há alguns meses realizar um evento como este era um desafio. Hoje, depois da pacificação, o cenário do trajeto é outro: no lugar do medo, a paz e a segurança.

- Esta região estava fora do contexto da cidade. Agora está inserida na sociedade. Hoje, as pessoas podem vim fazer o seu lazer, conhecer e transitar por aqui. Principalmente, esta região está pronta para receber cidadania, seja da iniciativa privada, seja dos órgãos públicos - disse Beltrame, que completou a prova com sucesso.

O vencedor José Carlos se preparou durante sete meses para corrida. Ele, que nunca havia participado de provas deste tipo antes, agora já pensa em dar continuidade à vida de atleta. Só não sabe ainda como irá gastar o dinheiro do prêmio:

- A primeira coisa que farei é depositar o dinheiro na minha conta bancária. Tem muitas para fazer, só não sei ainda o que farei primeiro. Vou ajudar pessoas da minha família. Estou muito feliz, a prova foi muito difícil. Mesmo tendo me preparado por sete meses, não imaginei que fosse conseguir chegar em primeiro lugar - disse, emocionado.

A enfermeira Renata Alves, moradora da Penha, também participou da corrida. Ela trabalha no Complexo do Alemão e quis participar do evento para celebrar a paz. Ela contou que intensificou os treinos para não fazer feio na corrida.

- Estou participando do desafio para comemorar a paz neste local. Em qualquer lugar onde ocorra uma ação para celebrar a paz, podem contar com a minha participação – disse.

Segurança para atividade policial

O governador também comentou o fato de que, este ano, nenhum policial morreu em serviço nos meses de janeiro, fevereiro e março. Os dados constam do novo relatório do Instituto de Segurança Pública (ISP) que será divulgado amanhã. Desde 1998, quando a estatística começou a ser feita, nunca um houve um ano tão seguro para os policiais:

- Isso é uma conquista extraordinária. Incluímos na nossa política de segurança metas de redução de crimes, incluindo auto de resistência. Com isso, estimulamos cada vez mais uma polícia pacificadora. Claro que quando precisar usar a forca, a polícia vai usar, mas o ideal é que não seja necessário - comentou.

O governador também falou sobre o reforço na segurança dos transportes públicos, que será feita por policiais militares de folga, estendendo às concessionárias - Metrô, SuperVia e Barcas - o decreto, publicado no dia 16 de março, que permite aos policias  trabalharem em dias de folga em convênio com as prefeituras.

- Agora, estamos abrindo para o Metrô, SuperVia e Barcas utilizarem nossos policiais de folga fardados. Mas cabe a eles decidirem. Isso é um ganho, porque a maioria dos policiais morria fora da atividade, fazendo bico em situações precárias - disse o governador. 

Evento atraiu turistas que vieram conhecer o Alemão

Mil atletas profissionais e amadores, sendo 300 moradores do complexo, se reuniram na comunidade, que virou uma grande pista de corrida. Do Campo da Ordem, na Vila Cruzeiro, até o Campo do Sargento, no Alemão, onde estava estendida a faixa de chegada, os corredores percorreram caminhos antes dominados por traficantes. Na corrida, a área que liga as duas comunidades simbolizou a mudança da realidade do complexo e o direito de ir e vir da população.

Gleysson Crispin, de 28 anos, está visitando o Rio de Janeiro pela primeira vez e aproveitou para conhecer a comunidade.

- É surpreendente este local. Nunca imaginei que a situação daqui se resolveria em um dia. Percebemos a felicidade estampada nos rostos destes moradores, de como esta comunidade mudou para melhor. Não só esta comunidade, como todo o Rio de Janeiro – disse.

No total, foram distribuídos R$ 40 mil em prêmios, metade para moradores da comunidade. Os vencedores das provas feminina e masculina, em cada uma das categorias, receberam R$ 6 mil. Os segundos receberam R$ 3 mil e os terceiros R$ 1 mil. O prêmio é um dos maiores para corridas de rua, sendo comparado apenas a maratonas.

 

Tags: complexo do alemão, corrida

Compartilhe: