Jornal do Brasil

Rio - Eleições 2018

Romário e Paes empatados

Segundo Paraná Pesquisas, Garotinho também cresce e ganha fôlego para disputar segundo turno

Jornal do Brasil

A terceira rodada de pesquisas para a eleição ao governo do Estado do Rio, divulgada ontem pelo Instituto Paraná, em parceria com o JORNAL DO BRASIL, mostra que o candidato do Podemos, Romário Faria, perdeu terreno, com 18,3% das intenções de voto, deixando o ex-prefeito do Rio Eduardo Paes (DEM) encostar, com 17,3%, ficando tecnicamente empatados. Realizada entre os dias 25 e 30 de agosto, a pesquisa evidencia a movimentação dos eleitores após o primeiro debate na televisão entre os candidatos, promovido pela Band TV no dia 16.

Romário vem apresentando queda constante de votos. No primeiro levantamento feito pelo Instituto Paraná, em 10 de maio, ele se destacou na liderança isolada com 26,9%. Já em 20 de julho, a primeira queda, ainda que pequena: 24,3%. O resultado atual pode ser considerado um reflexo do debate na TV, em que o candidato teve uma participação bastante criticada.

Na contramão de Romário, Eduardo Paes tem conquistado aumentos de intenção de votos. Em 10 de maio, já aparecia como segundo colocado, mas com 14,1%, quase 13 pontos percentuais abaixo de Romário. Na segunda rodada de pesquisas, subiu para 15,1%, ficando 9 pontos percentuais de diferença. Agora, apenas 1 ponto percentual separa os dois adversários. Com uma margem estimada de erro de aproximadamente 2,5% para os resultados gerais, já se pode considerar empate entre eles.

Macaque in the trees
SITUAÇÃO ELEITORAL (Foto: Reprodução/JB)

Macaque in the trees
POTENCIAL ELEITORAL (Foto: Reprodução/JB)

Macaque in the trees
PERFIL DA AMOSTRA (Foto: Reprodução/JB)

Garotinho na briga

Quem também vem apresentando crescimento regular na preferência dos eleitores é Anthony Garotinho. O candidato pelo PRP recebeu 14,5% dos votos. O ex-governador começou nas pesquisas com 11,6%, subindo para 13,5% em julho. Com esse desempenho, Garotinho ainda pode ser considerado um forte nome para avançar ao segundo turno, embora ele seja, entre todos os concorrentes, o de maior rejeição: de acordo com a pesquisa, 69,9% dos eleitores disseram que não votariam nele de jeito nenhum para voltar a assumir o Palácio Guanabara.

Em segundo lugar, em termos de rejeição, aparecem juntos Paes e o candidato do PSOL, Tarcísio Motta, com 61,5%. Romário é o menos rejeitado, embora seu índice também seja alto, de 54,9%. Índio da Costa (PSD) tem 60,5% de rejeição e se mantém em quarto lugar na pesquisa, mas em queda: começou com 8,8% das intenções de voto, caiu para 7,2% e agora está com 5,5%.

Tarcísio Motta é o mais bem colocado entre os candidatos de partidos de esquerda e também tem apresentado crescimento, embora não seja ainda suficiente para se considerar no páreo. Em 10 de maio, o psolista recebeu 3,1% dos votos, passando para 3,8% em julho e, no levantamento divulgado ontem, subiu para 4,4%.

Indecisos

O número de eleitores afirmando que não pretende votar em nenhum dos candidatos a governador ainda chama atenção: 22,8% indicados na atual pesquisa, índice que só fez crescer desde a primeira rodada de entrevistas, inicialmente com 16,5%, em maio; e 21,3% em julho.

Entre os que não sabem em quem vai votar, percebe-se uma oscilação. Na primeira pesquisa eram 5% do total de eleitores entrevistados. Na etapa seguinte, ainda anterior ao debate na TV, esse número caiu para 3,7%; subindo e ultrapassando agora o índice inicial, chegando a 6,6% dos eleitores.

Esses dados abrem uma lacuna que não permite antecipar, com segurança, o caminho que as eleições no estado tomarão, sobretudo porque ainda é preciso levar-se em conta que a campanha eleitoral gratuita no rádio e TV começa hoje.



Recomendadas para você