Jornal do Brasil

Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

País

Fake News: Caminhoneiros garantem que não pedirão renúncia de Michel Temer

Informação falsa circula no aplicativo multiplataforma WhatsApp

Jornal do Brasil

A Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam) negou que uma de suas reivindicações, caso o preço do diesel não baixe, seja a renúncia do presidente Michel Temer. A informação vem sendo repassada em corrente do WhatsApp. Milhares de usuários do aplicativos já compartilharam o post, que também garante que os caminhoneiros pediriam as renúncias dos presidentes do Senado e da Câmara, bem como eleições antecipadas.

Segundo o post fake, os caminhoneiros querem que a União garanta, até o próximo dia 28, frete mínimo, redução dos pedágios para a categoria, estradas em bom estado e corte dos tributos de combustíveis. 

Caminhoneiros obstruem tráfego na Br-040, na altura de Valparaíso de Goiás

 Segundo o texto disseminado pelo WhatsApp, caso as reivindicações não sejam atendidas, os caminhoneiros só voltariam aos trabalhos caso o presidente da República e os presidentes do Senado e da Câmara dos Deputados renunciassem.

"Isso é mentira. Recebemos aqui [o texto compartilhado pelo WhatsApp] e é, claramente, uma mentira. Seguimos com as já conhecidas pautas", disse a Abcam, por meio de sua assessoria de imprensa.

O presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros, José da Fonseca, orientou sua base a manter a greve até que seja aprovada e sancionada a lei que desonera o diesel do PIS/Cofins e da Cide. "Esta é a pauta da Abcam".

Leia abaixo texto com informações falsas que circula no WhatsApp:

Pauta dos caminhoneiros:

Para evitar as mentiras da imprensa, segue abaixo a pauta dos caminhoneiros:

A) Frete mínimo nacional.

B) Corte total do Imposto PIS/CONFINS sobre o diesel e Gasolina.

C) redução dos pedágios para caminhoneiros. 

D) Fim da CIDE ( Parcialmente cumprido pelo governo)

E) Renegociação das dividas dos caminhoneiros.

F) Estradas em bom estado. 

Essa é nossa pauta e o governo nada fez, apenas cortou a CIDE, porém não são 3 centavos que vai fazer o movimento parar.

O prazo para o governo atender nossas reivindicações é até segunda feira, dia 28, mas com caminhoneiros paralisando vias de acessos. A partir do dia 29 iremos radicalizar e paralisar ainda mais o governo. A partir de terça, caso todas as pautas nao sejam atendidas iremos:

1) bloquear totalmente todas as estradas federais, deixando apenas veículos de polícias, ambulâncias e bombeiros passararem.

2) Paralização total dos portos e aeroportos. 

E nova pauta a ser incluída além das pautas de A a F, vamos incluir:

G) renúncia do presidente.

H) renúncia dos presidentes do senado e Câmara. 

I) Eleições antecipadas. 

Quem quebrou a economia do país foi o roubo de vocês políticos. Acabou a brincadeira. 

O prazo está dado e o relógio correndo. 

Vocês políticos quando querem desviar recursos, aprovam até leis, porque não agora, aprovam leis para benefício do povo?

Cadê o povo brasileiro pra apoiar os caminhoneiros, o gigante não havia acordado? Cadê os agricultores com suas máquinas na pista ou não usam óleo diesel? Cadê os professores, médicos, polícia, cadê o povo brasileiro pra se unir e lutar pelo Brasil ? Não é  só o caminhão que pede socorro,  mas sim a população brasileira! Acorda povo, vamos pra rua, tem que ser agora ou estaremos todos ferrados!!!

Faça a sua parte, ajude ao menos a compartilhar essa mensagem! Mostre a sua indignação!



Tags: caminhoneiros, dyogo oliveira, eunicio, forca policial, greve, jungmann, marcelo pinheiro, senado

Compartilhe: