Jornal do Brasil

Segunda-feira, 18 de Junho de 2018 Fundado em 1891

País

Marcelo Odebrecht entrega e-mails sobre terreno para Instituto Lula

Jornal do Brasil

O empreiteiro Marcelo Odebrecht entregou na quarta-feira (21), aos investigadores da Operação Lava Jato dezenas de mensagens que corroborariam sua delação premiada. Os e-mails foram anexados à ação penal na qual Lula é acusado de receber propina da Odebrecht.

"Após a progressão para o regime fechado diferenciado ocorrida em 19 de dezembro de 2017, o colaborador (Marcelo Odebrecht) teve acesso a um HD contendo o espelhamento de seu computador apreendido, quando passou a realizar buscas por mais elementos de corroboração dos fatos relatados no acordo por ele celebrado", afirma a defesa de Marcelo Odebrecht.

Neste processo, a Operação Lava Jato atribui a Lula vantagem indevida de R$ 12,5 milhões da Odebrecht, por meio de um terreno que abrigaria o Instituto que leva o nome do ex-presidente - R$ 12 milhões - e uma cobertura vizinha à residência do petista em São Bernardo de R$ 504 mil.

As mensagens, segundo o delator, foram trocadas entre 8 e 9 de setembro de 2010. O documento cita o "Drousys" - sistema de informática para comunicação do setor de propinas da empreiteira - e o "MyWebDay" - software desenvolvido pela empreiteira para gerenciar contabilidade paralela.

"(O arquivo) corrobora os pagamentos registrados nos sistemas MyWebDay e Drousys, conforme documentos juntados pelo colaborador e pelo Ministério Público Federal", diz.

A defesa destacou uma mensagem de 9 de setembro de 2010, na qual Marcelo Odebrecht, afirma. "Eh uma conta que HS mantém e debita a 3 fontes distintas".

Segundo os advogados do empreiteiro, o e-mail "esclarece-se que 'conta' se refere à 'Planilha Italiano', o que corrobora a afirmação de que os valores foram debitados daquela "conta corrente", que, à época, tinha justamente 3 fontes, pelo que o colaborador pode recordar".

Fonte: Estadão Conteúdo



Tags: brasil, investigação, judiciário, lava jato, política

Compartilhe: