Jornal do Brasil

Sábado, 21 de Julho de 2018 Fundado em 1891

País

Empresas debatem, em São Paulo, propostas para o 8° Fórum Mundial da Água

Jornal do Brasil

Representantes de 80 empresas estão reunidos hoje (14), na capital paulista, para participar do evento Rumo a Brasília 2018, reunião preparatória para o 8º Fórum Mundial da Água, que será sediado na capital do país em março do ano que vem. Durante o encontro, estão sendo discutidos desafios do setor privado para usar a água do planeta de forma sustentável. A ideia é integrar as universidades, o governo, associações e organizações não governamentais, sociedade civil e empresas na proposições que serão levadas para o fórum.

O Fórum Mundial da Água ocorre a cada três anos e é uma iniciativa do Conselho Mundial da Água, uma organização internacional com sede em Marselha, na França, composta por representantes de governos, academia, sociedade civil, empresas e organizações não governamentais. As sete edições anteriores foram realizadas em Marrakesh (Marrocos, 1997), Haia (Holanda, 2000), Quioto (Japão, 2003), Cidade do México (México, 2006), Istambul (Turquia, 2009), Marselha (França, 2012) e Gyeongju e Daegu (Coreia do Sul, 2015).

De acordo com o diretor de Operações do 8º Fórum Mundial da Água, Rodrigo Cordeiro, em São Paulo, a ideia é engajar, conscientizar e capacitar a todos sobre a importância da água para o desenvolvimento social, econômico e sustentável. Nas reuniões anteriores, em Belém, Belo Horizonte, Tijuana (México) e Santiago (Chile), a discussão gerou cartas com propostas que serão encaminhadas para o fórum. Depois de São Paulo, o evento ocorrerá em Foz do Iguaçu e Salvador.

“Umas das características do fórum é o quanto ele é grande na sua concepção e na sua origem porque toda formação do evento é através de processo democrático no qual qualquer entidade é convidada a propor seus temas, defender suas ideias. Um dos assuntos abordados hoje é o que os participantes esperam do fórum, questão que consideramos muito pertinente porque o setor privado é um grande usuário da água e justamente quem tem interesse em discutir essa questão e seus avanços”, disse Cordeiro.

Cordeiro observou que no encontro da capital paulista há forte representação de instituições do setor de recursos hídricos. "O evento em São Paulo tem uma característica 'mais de negócios', então o público que está aqui é na sua maioria empresarial e de organizações não governamentais, o que torna o evento diferente do que deve ocorrer nas próximas cidades".

Para Cordeiro, em Foz do Iguaçu, o principal tema deverá ser a Hidrelétrica de Itaipu, com engajamento da sociedade impactada pela usina. Em Salvador, a atenção deve ser para a gestão dos recursos hídricos,para o polo petroquímico e do setor produtivo. Os encontros ocorrerão até fevereiro de 2018.

Agência Brasil


Tags: agua, brasil, elétrica, energia, hidroeletrica

Compartilhe: