Jornal do Brasil

Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017

País

Doria faz propaganda de empresas que doam à Prefeitura, mas que também são devedoras do município

Jornal do Brasil

A política do prefeito de São Paulo João Doria de receber doações de "empresas do bem", como já se referiu o tucano, tem gerado exposição da marca para elas. Levantamento da Folha, contudo, mostra que estas mesmas empresas figuram entre as principais devedoras do município. 

A Siemens, por exemplo, ganhou exposição da marca em um vídeo de Doria, sobre o empréstimo de uma carreta com um tomógrafo, em parceria com a Truckvan. O empréstimo equivale a R$ 800 mil, mas a empresa deve deve R$ 79,5 milhões em ISS, de acordo com o cadastro da dívida ativa da cidade.

A Siemens ainda foi capa da revista Lide, publicada pelo Grupo Doria. O controle das empresas do grupo foi repassado a familiares quando Doria assumiu a Prefeitura. 

Doria tem política de doações de "empresas do bem" para a Prefeitura
Doria tem política de doações de "empresas do bem" para a Prefeitura

Outra marca que ganhou exposição pelo próprio prefeito foi a Ultrafarma, em um vídeo publicado na web no qual Doria exibe diversos produtos da empresa. "Pessoal, hoje temos a nossa quarta reunião do secretariado. Estou dando uma boa dose de vitaminas para eles", destaca o tucano. "Tudo isso para aguentar o tranco." 

A Ultrafarma comprou, como doação, painéis publicitários em partidas da Seleção Brasileira de Futebol, avaliados em R$ 325 mil, que foram usados pela prefeitura para exibir suas marcas publicitárias. A empresa enfrenta processo por dívida com a prefeitura de R$ 71.122 em impostos.

A Ambev patrocinou a reforma de sete quadras esportivas do parque Ibirapuera, em um investimento de R$ 229 mil, e doou também uma geladeira de R$ 1.600 para o gabinete do prefeito. Agora, o Ministério Público investiga se a administração interferiu em concorrência para escolha do patrocinador oficial do Carnaval de Rua em favor de empresa contratada da Ambev.

A Único Asfaltos doou uma tonelada de pavimento seco para a cidade, e ganhou um texto no site da prefeitura, que destaca o "preço competitivo" do produto e informa que o interesse da empresa em doar surgiu após "ver o voluntariado de personalidades como o Roger, da banda Ultraje a Rigor, nos eventos de tapa-buraco com o prefeito." A empresa tem uma dívida de R$ 193 mil com a cidade e a doação citada vale R$ 800.

A Bemis Latin America, por sua vez, uma das maiores devedoras do município, doou R$ 5.400 em camisetas com os logotipos dos programas "Cidade Linda" e "Calçada Nova". A empresa tem uma dívida de R$ 727 milhões em impostos. Ela também já patrocinou um almoço-debate do Lide com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Em resposta à reportagem do jornal paulista, a Prefeitura destacou que as doações seguem rigorosamente as determinações legais e que as condições da empresa como contribuinte não se confundem com ações de doação.

Tags: imposto, iss, marca, marketing, mercado, prefeitura, são paulo

Compartilhe: