Jornal do Brasil

Domingo, 19 de Novembro de 2017

País

Presidente do TRF diz que processo de Lula será julgado antes da eleição de 2018

Jornal do Brasil

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, desembargador Carlos Thompson Flores, disse nesta quinta-feira (13) que o processo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será julgado antes da eleição de 2018. 

Segundo Thompson, todos os processos da Lava Jato na Corte serão julgados antes da eleição. No caso de Lula, o prazo é importante porque o petista pode ter a candidatura a presidente barrada se a sentença for confirmada em segunda instância 

"Aqui é uma especulação minha, acredito que esse processo, ali por agosto, mais tardar em setembro, já está no tribunal. E até agosto do ano que vem, nós temos calendário eleitoral, deve estar julgado ou pautado para julgamento", disse Thompson Flores, em entrevista à rádio Bandnews.

Ele acrescentou que não haverá nenhum privilégio no trâmite da ação penal de Lula. As defesas ainda podem encaminhar embargos ao juiz federal Sergio Moro, ainda na primeira instância.

Sérgio Moro condenou Lula a 9 anos e seis meses de prisão
Sérgio Moro condenou Lula a 9 anos e seis meses de prisão

O ex-presidente foi condenado a 9 anos e 6 meses de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro nesta quarta-feira (12) pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal, em Curitiba. O caso se refere ao triplex do Guarujá e a sentença de Moro é a primeira contra o petista no âmbito da Lava Jato. Cabe recurso com relação à sentença e, até o julgamento em segunda instância, Lula ficará em liberdade.

Moro destacou em sua sentença que “considerando que a prisão cautelar de um ex-Presidente da República não deixa de envolver certos traumas”, aguardará o julgamento pela Corte de Apelação antes de aplicar a sentença. “Assim, poderá o ex-Presidente Luiz apresentar a sua apelação em liberdade”, disse.

Discurso de Lula

O ex-presidente se pronunciou nesta quinta-feira (13) e afirmou que "vai pleitear" com o Partido das Trabalhadores (PT) a vaga como candidato à Presidência nas eleições de 2018. Em declaração à imprensa na sede do PT na capital paulista, o petista disse que a sentença aplicada por Moro tem componente político e que provará sua inocência no processo.

"Se alguém pensa que com essa sentença me tiraram do jogo, podem saber que eu estou no jogo. Quero dizer ao meu partido, e eu nunca tinha dito isso antes, que vou pleitear a vaga como candidato à Presidência. Vocês vão ter um pré-candidato com um problema jurídico, mas vou brigar a boa briga democrática nas ruas", afirmou.

Sobre a condenação, Lula destacou que se sente aliviado "porque conhece o tamanho da mentira que contaram".

“A única prova que existe nesse processo é a da minha inocência”, disse o ex-presidente. “Eu acho que o Moro tem que prestar contas à história, que vai dizer quem está certo e errado. Quem acha que é o fim do Lula, quebrou a cara”, completou.

>> "A única prova que existe nesse processo é a da minha inocência", diz Lula

>> Condenação de Lula acirra clima de guerra na política, dizem especialistas

>> Sérgio Moro condena Lula a 9 anos e seis meses de prisão

>> Veja na íntegra a sentença

>> Mídia internacional repercute condenação de ex-presidente Lula

>> 'Lula foi beneficiado por propinas', diz Moro

>> Datafolha: Lula lidera pesquisa de intenção de voto, com 30%

Tags: condenação, lula, moro, presidencia, triplex

Compartilhe: