Jornal do Brasil

Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018 Fundado em 1891

País

Rompimento de barragem de rejeitos em Mariana deixa pelo menos 16 mortos

Jornal do Brasil

O rompimento de uma barragem de rejeitos em Mariana, na região Central de Minas Gerais, teria deixado 16 mortos e 45 desaparecidos. A informação é do presidente do Sindicato dos Metabase Inconfidentes, Valério Vieira dos Santos. No entanto, a Prefeitura do município e o Corpo de Bombeiros não confirmam o número de vítimas.

A Defesa Civil da cidade emitiu alerta pedindo que todos os moradores do distrito de Bento Rodrigues, onde fica a Mina Germano, da Barragem Fundão, deixem suas residências. A população foi orientada a seguir para o distrito de Camargos, que é mais alto e seguro.

Imagem do local onde barragem se rompeu em Minas Gerais

A tragédia aconteceu por volta das 16h20 desta quinta-feira (5), na rua Perimetral do Ouro. Equipes do Corpo de Bombeiros, agentes da Guarda Municipal e Defesa Civil municipal estão no local neste momento para avaliação dos danos. 

Várias ambulâncias, dos bombeiros e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), foram enviadas à mina para socorrer as vítimas.

A Samarco, proprietária da mina, já confirmou o acidente. A empresa informou que está mobilizando todos os esforços para priorizar o atendimento às pessoas e a minimização de danos ao meio ambiente. "Não é possível, neste momento, confirmar causas e extensão do ocorrido, bem como a existência de vítimas", diz o comunicado. 

Segundo a prefeitura de Ouro Preto, a barragem se rompeu por volta das 16h20. A prefeitura  disse que a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do município encontra-se à disposição da cidade vizinha para auxiliar no atendimento aos possíveis feridos.

A nota informa ainda que a Defesa Civil de Ouro Preto também montou uma base de apoio, localizada no Centro de Convenções de Mariana, para auxiliar nas buscas.

Enxurrada de lama invade cidade mineira

Barragens como a que se rompeu em Minas são feitas para de reter os resíduos sólidos e água dos processos de mineração. O rejeito é material que deve ser armazenado para proteção do meio ambiente.

Em nota, o Ministério da Integração Nacional informou que o ministro Gilberto Occhi, e técnicos da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec) viajam nesta sexta-feira para acompanhar as ações de socorro e assistência às vitimas do rompimento da barragem de rejeitos no distrito de Bento Rodrigues, em Mariana.

A Casa Civil da Presidência da República informou que acompanhou a situação do distrito de Bento Rodrigues após o rompimento da barragem. "O ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner, entrou em contato com o governo de Minas Gerais e comunicou o acidente à presidenta Dilma Rousseff, que imediatamente conversou com o governador Fernando Pimentel e colocou o governo federal à disposição do estado de Minas Gerais para atuação no local. O ministro da Integração, Gilberto Occhi, irá para a região amanhã cedo", diz o comunicado. 



Tags: cidade, histórica, mina, rejeitos, tragédia

Compartilhe: