Jornal do Brasil

Quarta-feira, 23 de Abril de 2014

País

Bancários e funcionários dos Correios permanecem em greve

Sindicatos avaliam que paralisação deve se estender em todo o país

Jornal do Brasil

A greve dos trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) provocou a suspensão dos serviços prestados com hora marcada, entre eles o Sedex 10, o Sedex Hoje e o Disque-Coleta. Anunciada pela própria empresa, a suspensão vale inicialmente para a Grande São Paulo e para os estados do Paraná e do Tocantins, além do Distrito Federal.

A paralisação atinge 20 das 27 unidades da Federação. Segundo a direção dos Correios, 10,7 mil trabalhadores pararam suas atividades no primeiro dia do movimento, o que corresponde a 9% dos 120 mil funcionários da empresa. Já o comando de negociação da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect) estima uma adesão média de 60% nos estados que deflagraram o movimento.

Integrante do comando de negociação da Fentect, Sebastião Cruz disse que nesta quinta-feira (20) as assembleias de greve devem analisar e votar a apresentação de uma nova proposta por parte da categoria. A contraproposta seria baseada em uma sugestão feita ontem (19) pela ministra Cristina Peduzzi, vice-presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Em audiência na sede do tribunal, a ministra propôs reajuste salarial de 5,2%, aumento linear de R$ 80, reajuste de 8,84% do vale-alimentação e a manutenção das demais cláusulas sociais atualmente em vigor, além da compensação dos dias de paralisação.

A proposta formulada pela vice-presidenta do TST foi rejeitada pelos representantes dos Correios na audiência, sob o argumento de que ela "comprometeria a sustentabilidade econômica da empresa". Sem acordo, o dissídio coletivo deve ir a julgamento na próxima semana. A relatora designada é a ministra Kátia Arruda, da Seção Especializada em Dissídios Coletivos do TST. O tribunal concedeu liminar que exige da Fentect a manutenção pelo menos 40% do efetivo em cada unidade de trabalho, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

Conforme Sebastião Cruz, o principal objetivo seria aumentar o piso da categoria. O salário inicial de carteiros, atendentes comerciais e operadores de triagem e transbordo é R$ 942. Com a proposta de 5,2% feita pela originalmente pela empresa, passaria a R$ 991. Pela contraproposta a ser votada pelas assembleias, subiria para R$ 1.070.

Fenaban orienta clientes a utilizarem caixas eletrônicos e internet durante greve dos bancários

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) divulgou nota na qual “lamenta a decisão dos sindicatos de bancários de recorrer à greve” e orienta os clientes a fazerem pagamentos de contas e tributos em caixas eletrônicos, centrais de atendimento, correspondentes bancários ou pela internet.

A Fenaban não deu nenhuma sinalização, porém, quanto ao atendimento das reivindicações dos grevistas, que pedem reajuste de 10,25% (os bancos oferecem 6%), além de outras cláusulas financeiras e sociais.

O presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf), Carlos Cordeiro, disse que, no segundo dia do movimento, 2.192 agências fecharam as portas em todo o país, de acordo com informações dos 137 sindicatos que integram o Comando Nacional de Greve. “O movimento está se ampliando rapidamente”, disse.

Com os números de ontem, estão paradas 7.324 agências bancárias, equivalentes a 33,73% das 21.713 existentes no país. “A tendência é fechar mais agências”, disse Cordeiro.

Informações da Agência Brasil

Tags: bancos, correios, Dia, paralisação, terceiro

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.