Jornal do Brasil

Domingo, 17 de Dezembro de 2017

País - Opinião

Fux, a Justiça e o porto para o Brasil

Jornal do Brasil

Ao afirmar nesta segunda-feira (12) que pensou no melhor para o Brasil ao votar pela cassação da chapa Dilma-Temer no TSE, o ministro Luiz Fux mostrou qual é o norte que deve orientar as decisões da Justiça brasileira, sobretudo neste momento de grave crise.

Fux, que acompanhou o relator Herman Benjamin no julgamento, destacou na ocasião: "Não se pode julgar sem atentar para a realidade política que se vive hoje. Somos uma Corte. Avestruz é quem enfia a cabeça."

Nesta segunda-feira, Fux ainda acrescentou: "Se hoje o STF me submetesse a essa questão, eu julgaria da mesma maneira.”

A posição clara e direta do ministro, ontem e hoje, mostra a retidão que o povo tanto espera ver nos poderes que comandam o país. 

"O Judiciário não faltará ao Brasil nestes momentos de dor. O Judiciário vai levar o Brasil ao porto, e não ao naufrágio”, disse Fux
"O Judiciário não faltará ao Brasil nestes momentos de dor. O Judiciário vai levar o Brasil ao porto, e não ao naufrágio”, disse Fux

E nesta linha, Fux ainda assegurou nesta segunda-feira: 

“Os senhores podem estar certos de que o Judiciário não faltará ao Brasil nestes momentos de dor. O Judiciário vai levar o Brasil ao porto, e não ao naufrágio”.

Tags: chapa, fux, julgamento, ministro, temer, tse

Compartilhe: