Jornal do Brasil

Terça-feira, 30 de Maio de 2017

País - Opinião

Ao Brasil e ao povo

Jornal do Brasil

Se espera das autoridades financeiras, fundamentalmente do ministro da Fazenda - por suas antigas relações profissionais com a JBS -  medidas urgentes, no mínimo de sequestro de bens, se for confirmada a informação de que os delinquentes donos da empresa foram os grandes compradores de dólar na quarta-feira (17). 

Ontem o dólar fechou a R$ 3,1337. Hoje, a moeda disparou após o vazamento de delações atingindo o presidente Michel Temer e o senador Aécio Neves, e está batendo em São Paulo os R$ 3,43.

Se for confirmado que houve essa delinquência, não pode haver outra medida senão o bloqueio ou o sequestro de bens desses responsáveis pela crise que pode se avizinhar nas instituições brasileiras.

Num país com 200 milhões de habitantes, na sua maioria pobres, com quem alguma vez já trabalhou com uma massa de 23 milhões de desempregados, qual a reação que pode partir desse povo?

Antes que isso aconteça, esses senhores não podem ficar se privilegiando de só terem tornozeleiras, e não estarem em cárcere definitivo.

Tags: doar, economia, investimento, jbs, mercado

Compartilhe: