Jornal do Brasil

Domingo, 22 de Julho de 2018 Fundado em 1891
Juventude de Fé

Colunistas - Juventude de Fé

Festival de Primavera na PUC agita a unversidade

Jornal do Brasil

Nesta semana está sendo organizado pelo DCE -Roda-Viva- da PUC-Rio o Festival de Primavera. O evento, totalmente gratuito, tradicionalmente há 14 anos mobiliza toda a cidade do Rio de Janeiro para  aproveitar um Festival de Cultura que inclui shows diários e atividades diversas.

Os shows variam entre rock, com a banda Maldita, samba, com a Tia Surica, reggae, com MV Bill, funk, com o MC Bob Rum e MPB com Moraes Moreira. No total, serão mais de 30 bandas, incluindo as bandas de alunos e funcionários  para todos os gostos. O primeiro show começa na segunda-feira, dia 21, às 13h no Anfiteatro da PUC e segue até o Ginásio, onde a música continuará rolando até às 22h. Do dia 22, terça-feira, ao dia 25, sexta-feira, os shows começarão no Ginásio às 15h e vão também até às 22h.

Além das apresentações musicais, haverá também, por toda a universidade, atividades culturais que incluem um debate sobre a democratização da cultura, uma comédia stand up, exibições de fotografias, oficinas variadas e apresentações teatrais. Todo o festival é aberto ao público, a classificação etária para os shows é de 18 anos.

“Sabendo que o  ser humano é essencialmente cultural, não podemos fazer um recorte específico da cultura, é preciso ter a perspectiva da alteridade e da diferença” garantiu Luíza, uma das organizadoras do evento  “Independentemente do gosto específico de cada um é preciso ver que a cultura  comporta várias interpretações, agregando significados à medida em que é desvendada por olhares diferentes. Por isso as artes populares, como o cordel, a música popular, o repente, o funck, a dança de salão, o samba, aescultura na, as artes visuais como a fotografia, a literatura, o jongo, o teatro, o cinema, vídeo-arte, enfim,  é um emaranhado de tradições que cabem dentro de um prisma que valoriza a pluralidade” Concluiu Luíza.

“Para a PUC-Rio organizar um evento protagonizado pelos estudantes, é acreditar na democratização da cultura. Com esse olhar é possível perceber que a ideia do evento é fazer com que a cultura esteja acessível a todos’. Garantiu Paloma, membro do coletivo Roda Viva.

Para os alunos que fazem parte da organização, é muito gratificante ver o Festival de Primavera ser realizado ano após ano e os organizadores dizem sair de lá mais experientes e preparados. Para conferir a programação completa, veja o evento no facebook do evento:  

https://www.facebook.com/events/191003227750127/?ref_dashboard_filter=upcoming 



Tags: Cultural, essencialmente, fazer, não, podemo, recorte, um

Compartilhe: