Jornal do Brasil

Quarta-feira, 30 de Julho de 2014

JB Premium

Muito além do cidadão Marinho

Jornal do Brasil

Jorge Lourenço C lássico das videotecas nas faculdades de jornalismo e hit no Youtube, o polêmico documentário Além do cidadão Kane será exibido pela primeira vez na TV aberta brasilera em 2011, pela Rede Record, 17 anos após sua estreia no exterior.

A informação foi confirmada pela assessoria de imprensa da emissora, que não quis precisar a data exata da veiculação.

Comprado em 2009, o documentário ainda não foi exibido porque a Record temia ser processada pelo uso de imagens da programação da Globo presentes no filme.

Histórico polêmico Obra dos britânicos Simon Hartog e John Ellis, Além do cidadão Kane já nasceu polêmico. O documentário conta parte da história da TV Globo e da sua influência na política brasileira.

O título da obra é uma referência a Charles Foster Kane, protagonista do clássico Cida dão Kane . Roberto Marinho é comparado ao personagem de Orson Welles, já que ambos eram magnatas da mídia e supostamente usariam manipulações grosseiras para influenciar a opinião pública.

– Há todo mistério em torno da compra dos direitos de exibição do documentário– conta John Ellis, produtor do filme, em entrevista ao JB . – A Record estava realmente afoita para comprar os direitos em 2009, mas não exi biram o filme até agora.

Procuradas pela reportagem para comentar a exibição do filme, as assessorias de imprensa da Rede Globo e da Fundação Roberto Marinho não responderam.

– Honestamente, não sei se a exibição do documentário hoje abalaria, de alguma forma, a força da Rede Globo perante a população brasileira – admite Ellis. – Boa parte desta nova geração talvez nem se lembre de Collor (Fernando, ex-presidente apoiado pela Globo na campanha) . O interessante é que a Globo não mudou muito seu estilo, o que pode ser uma das razões pelas quais perdeu parte de seu poder.

Continua na página seguinte. A Globo não mudou muito seu estilo, o que pode ser uma das razões pelas quais perdeu par te de seu poder.

John Ellis, produtor.

Compartilhe:

Postar um comentário

Faça login ou assine para comentar.