Jornal do Brasil

Quarta-feira, 18 de Julho de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Brasil espera revogação efetiva de separação de famílias migrantes nos EUA

Jornal do Brasil

O governo de Brasil afirmou esperar que o decreto assinado pelo presidente americano Donald Trump, nesta quarta-feira (20), para pôr fim à separação de famílias de imigrantes na fronteira acabe de forma "efetiva" com essa prática "cruel".

Embora a maioria dos mais de 2.300 menores de idade separados de seus pais sejam filhos de centro-americanos que fogem da violência, há também alguns brasileiros entre eles.

As autoridades brasileiras haviam relatado inicialmente pelo menos oito casos, mas nesta quarta-feira esse número foi elevado para 49, segundo dados do consulado do Brasil em Houston.

O governo de Michel Temer "acompanha com muita preocupação o aumento de casos de menores brasileiros separados de seus pais ou responsáveis que se encontram sob custódia em abrigos nos Estados Unidos, o que configura uma prática cruel e em clara dissonância com instrumentos internacionais de proteção aos direitos da criança", afirmou a chancelaria em comunicado.

O Brasil espera que el decreto emitido nesta quarta-feira pelo governo de Trump "implique a efetiva revogação da prática de separação entre os menores e seus pais ou responsáveis", acrescentou a nota.

O ministério das Relações Exteriores instruiu também os consulados do Brasil nos EUA a reforçar as medidas para a proteção consular aos menores, através do mapeamento dos abrigos no país para a identificação de novos casos ou mediante a orientação aos pais das ações legais que podem ser tomadas para a reunificação familiar.

Fortemente criticado, o presidente Donald Trump voltou atrás nesta quarta-feira e anunciou que colocará fim à sua política de separação familiar, mas advertiu que a "tolerância zero" à imigração ilegal continuará.

Trump não informou como as famílias se reencontrarão com as milhares de crianças que já foram separadas.

csc/cc/mvv

Agência AFP


Compartilhe: