Jornal do Brasil

Segunda-feira, 18 de Junho de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Maduro convoca venezuelanos para irem às urnas nas últimas horas da eleição

Jornal do Brasil

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, convidou, do palácio do governo, os venezuelanos a votarem. Em uma transmissão televisionada neste domingo, Maduro lembrou aos venezuelanos que ainda havia tempo para votar e pediu-lhes para "encorajar" aqueles que ainda não tinham votado. Ele disse que o voto é necessário para garantir a paz e a democracia da nação. Líderes da oposição têm pressionado os venezuelanos a se abster da votação em uma eleição que afirmam ser injusta e com risco de ser fraudada em favor de Maduro.

Maduro minimizou as alegações de irregularidades no processo feitas por candidatos independentes e disse que são "pequenos eventos" que não afetam a vontade dos eleitores. Quando perguntado sobre uma declaração do subsecretário de Estado dos Estados Unidos, John Sullivan, que reiterou que o governo de Donald Trump não reconhecerá os resultados do pleito, Maduro atribuiu a declaração a um "desespero" de Washington antes das eleições e disse que há uma "agressão permanente do governo da Ku Klux Klan dos Estados Unidos" contra a Venezuela.

Alguns oponentes de Maduro foram para Igrejas católicas na capital, vestidos de preto e com bandeiras venezuelanas, para protestar contra a eleição, boicotada pela

coalizão de oposição, que alega que o processo é uma "fraude eleitoral". Pequenos grupos de exilados venezuelanos realizaram manifestações em cidades ao redor do mundo para protestar contra a eleição presidencial em sua pátria. Manifestantes em cidades como Miami, Bogotá, Lima e Paris ergueram cartazes que diziam "Maduro Assassino" e "Fraude" enquanto agitavam bandeiras venezuelanas. Fonte: Associated Press.



Tags: eleição, maduro, nicolas, venezuela, voto

Compartilhe: