Jornal do Brasil

Terça-feira, 22 de Maio de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Diretor da Porsche detido na Alemanha na investigação do 'dieselgate'

Jornal do Brasil

Um executivo da Porsche foi detido na Alemanha após operações de busca e apreensão vinculadas ao escândalo de motores manipulados, conhecido como "dieselgate", informou uma fonte da montadora.

O CEO da Porsche, Oliver Blume, "informou aos funcionários que a Promotoria de Stuttgart decretou a detenção preventiva para um executivo", explicou à AFP um porta-voz da empresa, que pertence ao grupo Volkswagen.

De acordo com os jornais Bild e Wirtschaftwoche, o executivo detido é Jörg Kerner, ex-diretor de motores da Porsche, que trabalhava na Audi quando explodiu o escândalo.

Operações de busca e apreensão vinculadas ao escândalo

Sem revelar a identidade do detido, um porta-voz da Promotoria de Stuttgart confirmou a detenção de um suspeito por "risco de fuga e ocultação de provas", pouco depois de uma operação contra dois executivos e um ex-diretor da Porsche.

"A Porsche não desenvolve nem produz motores diesel ou programas associados", afirmou nesta sexta-feira Oliver Blume na mensagem enviada aos funcionários.

Mais de 160 policiais e 30 magistrados foram mobilizados na quarta-feira em uma ampla operação de busca e apreensão em 10 pontos da Baviera e de Baden-Wurtemberg (sul).

Estas foram as primeiras ações contra a Porsche no caso que afeta o conjunto do grupo Volkswagen, proprietário desta marca de luxo desde o fim de 2015.

A Volkswagen admitiu ter equipado 11 milhões de veículos a diesel - 600.000 deles nos Estados Unidos - com um software que manipulava os resultados dos testes antipoluição e dissimulava emissões que superavam em até 40 vezes o limite.

Agência AFP


Tags: alemanha, emissões, investigação, justiça, motores

Compartilhe: