Jornal do Brasil

Quinta-feira, 19 de Abril de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Suposto autor de ataques com explosivos no Texas está morto

Jornal do Brasil

Um homem branco de 24 anos, procurado como o suposto autor dos ataques com pacotes-bomba em Austin, Texas, morreu na madrugada de quarta-feira ao explodir o veículo no qual estava no momento em que as autoridades se preparavam para detê-lo.

"O suspeito morreu", disse o chefe de polícia de Austin, Brian Manley.

Manley - que não identificou o suspeito, mas que segundo a imprensa se chamaria Mark Anthony Conditt - afirmou acreditar que esta pessoa é responsável pelas cinco explosões que deixaram dois mortos e vários feridos no Texas desde 2 de março, provocando grande inquietação entre os moradores do estado do sul dos Estados Unidos.

"Foram três longas semanas para a comunidade de Austin", disse Manley.

A polícia rastreou o carro do suspeito até um hotel nas proximidades de Austin e, enquanto os agentes esperavam a chegada de equipes táticas, o suspeito começou a afastar-se do veículo. 

Quando os policiais pretendiam impedir seu avanço e prendê-lo, o homem detonou uma bomba dentro do carro e morreu, explicou Manley. Um agente ficou ferido na explosão.

Policiais em ação após suspeito de instalar bombas nos EUA ter supostamente se explodido

Permanecendo vigilantes

Manley afirmou não conhecer as motivações do suspeito e afirmou que não está claro se o homem atuou sozinho ou tinha cúmplices.

Além disso, ele afirmou que não é possível descartar a possibilidade da existência de bombas em algum local.

Fred Milanowski, da Agência de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo (ATF), advertiu que ainda existe perigo.

"Queremos pedir que se as pessoas observarem pacotes ou bolsas suspeitas que liguem para o 911", disse Milanowski.

O prefeito de Austin, Steve Adler, afirmou à CNN que os moradores da cidade devem permanecer vigilantes porque a investigação continua e ainda há perguntas sem respostas.

"Mas no momento há uma sensação de alívio da comunidade, assim como extrema gratidão e agradecimento por este exército de agentes de segurança que está aqui".

Apenas o FBI enviou 350 agentes para colaborar com a investigação.

 "Ampla evidência"

A polícia monitorou o suspeito durante 36 horas, depois que obteve provas com imagens de vídeo e depoimentos de testemunhas.

A KEYE, filial de CBS em Austin, divulgou fotografias do suspeito, com um boné azul de beisebol, luvas e possivelmente uma peruca, obtidas com as imagens das câmeras de segurança quando, no domingo, ele deixou pacotes em uma agência da FedEx.

Na madrugada de terça-feira uma bomba explodiu em um centro de distribuição da FedEx em Schertz. 

A polícia confirmou durante a noite a descoberta de um segundo pacote relacionado com os ataques em outro prédio da FedEx, perto do aeroporto de Austin.

A empresa informou que forneceu às autoridades "ampla evidência relacionada com os pacotes e a pessoa que os enviou", obtida com os "sistemas de segurança de tecnologia avançada".

Sofisticação 

O presidente Donald Trump escreveu no Twitter: "O SUSPEITO DAS BOMBAS EM AUSTIN ESTÁ MORTO. Grande trabalho dos agentes da lei e todos os envolvidos!"

Trump afirmou na terça-feira que o autor dos ataques era uma pessoa "muito, muito doente".

A polícia afirmou que o suspeito aumentou a sofisticação dos atentados.

As três primeiras bombas foram deixadas na entrada das casas, a quarta foi ativada por um cabo e a quinta foi enviada à FedEx.

Dois homens negros, de 39 e 17 anos, morreram nas explosões dos pacotes-bomba deixados nas portas de suas casas. Uma mulher latina de 75 anos ficou ferida na terceira explosão. As vítimas levantaram a suspeita de motivação racial.

Mas o ataque de domingo feriu dois homens brancos de 22 e 23 anos que caminhavam por um bairro residencial tranquilo de Austin.

Agência AFP


Tags: ataques, austin, bomba, morte, texas

Compartilhe: