Jornal do Brasil

Segunda-feira, 21 de Maio de 2018 Fundado em 1891

Internacional

América Latina sofre com 'decadência e corrupção', diz Papa

Francisco voltou a criticar a política durante visita ao Peru

Jornal do Brasil

O papa Francisco se reuniu neste domingo (21) com bispos peruanos no Palácio Arquiepiscopal de Lima, capital do país, e afirmou que a política na América Latina sofre com a "decadência e a corrupção".

Essa não é a primeira vez que o líder da Igreja Católica aborda o tema durante sua viagem ao Peru. Na última sexta-feira (19), em encontro com o presidente Pedro Pablo Kuczynski, que quase sofreu um impeachment por causa do escândalo Odebrecht, ele afirmou que a corrupção é um "vírus social" que "contamina tudo".

"Hoje podemos dizer que grande parte da América Latina sofre na sua política com uma grande decadência e com a corrupção. Acho que a política está em crise, muito, muito em crise na América Latina por causa da corrupção", disse o Papa neste domingo, respondendo a pergunta de um prelado.

Segundo Francisco, os que estão na oposição acusam o governo, mas depois assumem o poder, e acontece o contrário. "E ambos têm um pouco de razão ao acusar os outros. Mas nem mesmo as renúncias são a solução. Não negligenciemos isso, porque se cairmos nas mãos de pessoas que entendem apenas a linguagem da corrupção, estaremos fritos", declarou.

Escândalos

Em dezembro passado, Kuczynski, acusado de receber propina da Odebrecht, se livrou de um processo de impeachment por apenas oito votos, graças à abstenção de aliados do ex-presidente Alberto Fujimori, que receberia um "indulto humanitário" dois dias depois.

Além de sua terra natal, o Brasil, e do Peru, a Odebrecht é acusada de comprar políticos em diversos países da América Latina, da Argentina ao México, passando por Equador, Colômbia, Guatemala, Panamá, entre outros.

No ano passado, o presidente Michel Temer foi denunciado por corrupção, mas a Câmara dos Deputados rejeitou a acusação, enquanto o ex-mandatário Luiz Inácio Lula da Silva foi condenado a nove anos e meio de prisão, em primeira instância, por supostamente ter recebido propina da OAS.

O julgamento em segundo grau está marcado para o próximo dia 24 de janeiro.



Tags: agencia, ansa, francisco, internacional, papa

Compartilhe: