Jornal do Brasil

Sábado, 20 de Janeiro de 2018 Fundado em 1891

Internacional

Oposição exige recontagem de votos em Honduras por fraude

Eleições do último dia 26 de novembro causaram polêmica no país

Agência ANSA

O candidato presidencial da oposição de Honduras, Salvador Nasralla, pediu nesta quinta-feira (7) que seja realizada uma nova contagem dos votos registrados nas eleições do último dia 26 de novembro, ou a repetição da votação.

Nasralla reafirmou que não reconhece o resultado, que garantiu a vitória do atual presidente do país, Juan Hernández. De acordo com os dados, Hernández conquistou 42,98% dos votos contra 41,39% do opositor.

"A nossa posição é clara: que um tribunal internacional reveja os registros das 18.128 mesas eleitorais, sem qualquer participação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que só deve entregar o material que possui, cédulas e registros de votação", disse o candidato opositor.

A eleição de Hernández causou polêmica em Honduras. Os opositores acusam a contagem de manipulação pró-Hernández, já que no primeiro dia de apuração, Nasralla apareceu com 5% de vantagem com mais de dois terços das urnas apuradas.

No entanto, no dia seguinte, inexplicavelmente, a apuração foi paralisada e retomada 24 horas depois. Nesse momento, Hernández apareceu na liderança do pleito.

A Organização dos Estados Americanos (OEA) disse nesta quarta-feira (6) em comunicado que pode pedir uma nova eleição em Honduras se quaisquer "irregularidades" minarem a credibilidade dos resultados da votação, que desencadeou uma crise no país da América Central.

Além disso, a OEA pediu a restituição imediata de direitos constitucionais como a liberdade de movimento. O governo hondurenho impôs um toque de recolher na semana passada, quando ocorreram protestos devido à contagem dos votos.

Por sua vez, a porta-voz do Alto Comissariado da União Erro disse que as autoridades eleitorais de Honduras devem "responder a possíveis queixas e até ao pedido de um segundo processo transparente de contagem dos votos". A votação de 26 de novembro começou em clima muito tenso dado que Hernández não poderia concorrer à reeleição. No entanto, o então mandatário entrou com um pedido na Corte Suprema para poder disputar o pleito. 

Tags: eleições, honduras, juan orlando hernández, nasralla, salvador

Compartilhe: